PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Santos aposta em premiação para ter setembro "sem sacrifícios"

14 set 2021 06h20
| atualizado às 06h20
ver comentários
Publicidade

O Santos aposta na premiação da Copa do Brasil para ter um setembro mais tranquilo financeiramente após agosto de "sacrifícios".

Se eliminar o Athletico nesta terça-feira, na Vila Belmiro, o Peixe garantirá mais R$ 7,3 milhões. Para isso, porém, o Alvinegro de Fábio Carille precisa reagir.

O Santos perdeu por 1 a 0 na Arena da Baixada e tem que vencer por dois gols de diferença para avançar no tempo normal e chegar nas semifinais. Qualquer vitória por um de saldo leva para os pênaltis. O Furacão tem a vantagem do empate.

Esse valor seria fundamental para o Santos. A folha salarial de agosto foi paga "nos acréscimos" em 6 de setembro.

"A parte financeira não será resolvida em um ano, dois ou três. É a médio e longo prazo. Cada dia tem uma novidade, o Rollo falava isso. E é verdade. São novidades de valores grandes. Imaginem o sacrifício para honrar a folha no dia 6. Conseguimos praticamente às sete da noite, mas conseguimos. A briga é no dia a dia. A receita do segundo semestre é baixa e não segura a despesa corrente, além das dívidas altas que temos. Será assim durante toda a gestão e das próximas, mas cada vez mais vai se equilibrando até estar confortável. Para poder investir e trazer contratações de nível maior", disse o presidente Andres Rueda.

"Fizemos um baita sacrifício para pagar a folha de agosto no dia 6. Temos dificuldade para pagar desde que entramos em janeiro. Durante todos esses meses, de janeiro até aqui, honramos as folhas no dia, assim como direitos de imagem e temos programação de pagamento de bicho. Com planejamento, vamos atrás do problema antes que ele chegue. É difícil, mas conseguimos honrar", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade