0

Sampaoli exalta intensidade e campanha do Santos no Brasileirão

'Estou muito feliz com o que o time fez em 11 meses', diz técnico que ainda não garante sua permanência na equipe em 2020

4 nov 2019
04h40
atualizado às 04h40
  • separator
  • 0
  • comentários

Ainda sem definir se permanecerá no Santos em 2020, Jorge Sampaoli aproveitou a goleada sobre o Botafogo por 4 a 1 para exaltar seus jogadores e a campanha santista no Campeonato Brasileiro até agora. O time ocupa o terceiro lugar da tabela, atrás apenas do líder Flamengo e do Palmeiras.

"Estou muito feliz com o que o time fez em 11 meses. Não só pelos pontos, mas pelos jogadores. Sempre estivemos entre os primeiros colocados", disse o treinador, tomando como exemplo a goleada sobre o Botafogo na Vila Belmiro. "Um jogo como o de hoje [domingo]emociona, porque a equipe poderia ter feito cinco ou seis gols. Foi muito superior. Não diminui nunca e não cede nunca o ataque por nada."

Apesar disso, Sampaoli considerou que o time santista poderia ser ainda mais intenso diante do time carioca. "Tem que ser mais intenso, jogar mais rápido, tocar muito rápido a bola. Hoje demoramos muito no meio-campo. Encontrar o passe seguinte, essa demora faz o time ficar lento. Temos de ser um time que está estabelecido em suas posições para causar danos."

O Santos volta a campo na quarta-feira para enfrentar o Avaí, pela 31ª rodada. Sampaoli evitou apontar quem serão os titulares no meio de semana. "Temos de ver como terminam todos jogadores. A verdade é que o time esteve bem, mostrou muito ataque e temos esses jogadores. Não sei se será esse time que vai jogar, ou se será modificado. Não acredito que o time, por algum momento, pelas mudanças, sinta algo. O time jogou um grande jogo e jogou muito bem. Este grupo de jogadores tem sido muito profissional."

Individualmente, o treinador aprovou a dupla formada por Sánchez e Evandro. "É tratar de usar jogadores que estiveram bem o ano todo: Sánchez pela direita, e Evandro na esquerda. São dois jogadores que têm muita claridade no ataque. Sánchez fez uma grande partida. Faltou o gol, mas ficou numa posição que gerou muito incômodo a João Pedro, do Botafogo. Evandro teve uma complicação, que não permitiu que fizesse o jogo que esperávamos. Mas sempre dá essa claridade que necessitamos."

Para Sampaoli, a dupla foi um dos diferenciais da equipe no domingo. "São jogadores que dão muito ataque e compromisso com o time. São dois jogadores fantásticos. Para nós é muito importante que os dois estejam juntos no campo, e que se complementem. O mais importante é que comecem a ser sócios do ataque do Santos."

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade