5 eventos ao vivo

Rollo tenta melhorar relação da gestão do Santos com o Conselho

30 set 2020
09h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um dos objetivos de Orlando Rollo, presidente em exercício, é melhorar o relacionamento entre a gestão e o Conselho Deliberativo do Santos.

A relação entre o afastado José Carlos Peres e a grande maioria dos conselheiros é insustentável. Com Rollo, a situação deve ser diferente.

Orlando Rollo vai precisar da "ajuda" dos conselheiros para não inviabilizar o clube durante o período eleitoral. De acordo com o Estatuto Social, o Peixe só pode vender ou comprar atletas com anuência do Conselho.

A prioridade é pagar a dívida de R$ 30 milhões com o Hamburgo, da Alemanha, para liberar a regularização de atletas e, principalmente, evitar perda de pontos no Campeonato Brasileiro.

"Não vou ficar me lamentando. Se não houver outra alternativa a não ser negociação de jogador, vou pedir ajuda ao Conselho. Para que, eventualmente, venha aprovar a negociação de um atleta. Não sou arrogante. Eu e Santos precisamos de ajuda. Pagamento precisa ser feito com urgência. Santos corre risco, sim, e não vou enganar torcedor, de nos próximos dias sofrer mais uma punição. Estamos na iminência de perda de pontos. Lideranças do elenco dizem que estão suando para perder pontos fora de campo? Seria uma avalanche. Pediram por favor para solucionarmos. E isso me incentiva. Jogadores estão solidários ao nosso problema. Nossa equipe é técnica, capacitada. Vamos fazer a reformulação administrativa para conseguirmos pagar ou renegociar essas questões", disse Rollo, em um trecho da entrevista coletiva.

"Para evitar novas punições, podemos negociar jogadores, sim. Existe impeditivo estatutário nos últimos três meses da gestão, mas posso pedir ajuda ao Conselho Deliberativo. Pensar em conjunto e vamos negociar se for necessário. Situação é preocupante, não posso enganar torcedor. Não temos previsão de receita. Estoura uma dívida milionária por dia. Culpa do Peres? Algumas. Outras são de anos e anos. Assumi há menos de sete horas e renegociamos com Oswaldo de Oliveira. E vamos renegociar todas, conversar com todos. Nossa equipe tem especialistas em renegociação. É gestão de transição focada nisso", afirmou, em outro momento.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade