0

Oliveira diz que voltou por filho e saudade de geração 2003

15 jan 2015
13h17
atualizado às 14h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Ricardo Oliveira volta ao clube 12 anos após a 1ª passagem, em 2003
Ricardo Oliveira volta ao clube 12 anos após a 1ª passagem, em 2003
Foto: Divulgação Santos FC

O centroavante Ricardo Oliveira externou que a volta ao Santos após quase 12 anos teve interferência significativa do próprio filho. Apresentado nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, o novo camisa 9 disse ter tido certeza sobre a segunda passagem pelo clube devido ao desejo de Anthony, 10 anos, de vê-lo atuar pela equipe de coração, e confessou que pesou, também, a possibilidade de reencontrar com a geração com quem atuou em 2003.

"Existe uma emoção, sim (nesse retorno), um sentimento, uma gratificação, um respeito, uma família por trás e, principalmente, um pedido do meu filho. Fiquei super feliz com a possibilidade de retornar. O fato de conhecer a situação do clube não assusta. Alguns veem como crise, eu como oportunidade. Volto por carinho, amor e respeito. Claro que vou ser remunerado por isso, mas abri mão de muita coisa. Conversei com alguns amigos, mas não houve empecilho nenhum para chegar a esse acordo", disse o jogador.

"Sobre o meu filho, a partir da revolução causada pelo Neymar, ele virou santista. Sem contar que já havia um histórico na família com o meu cunhado, mãe, tia e irmãos. Aí quando ele me falou que queria me ver jogando no Santos é lógico que esse sentimento explodiu. O tema do aniversário dele foi do Santos. Eu jogava no Al Jazira e vesti a camisa do Santos na festa", completou.

Oliveira atuou pelo clube no primeiro semestre de 2003, na equipe comandada por Diego, Robinho, Renato e Elano, onde foi vice-campeão da Copa Libertadores da América. Pouco depois da competição acabou negociado com o Valencia, da Espanha.

Durante a entrevista, o jogador citou por várias vezes ter confiança no próprio desempenho para conseguir ampliar o contrato de risco, até maio, e confessou ter consultado os antigos amigos para um acerto.

"O Robinho e Renato são amigos de longos anos. Fomos campeões no Santos e na Seleção. O fato de você ligar para o amigo que há muito tempo não via e falar da possibilidade de todos se reencontrarem coopera. Falaram que a casa continua bem apesar da situação e o fato de podermos reeditar e estarmos juntos foi o que mais me motivou, também. Não me preocupou a situação financeira, não mesmo. Acredito no elenco que temos", argumumentou.

Oliveira com a camisa do Santos em aniversário do filho
Oliveira com a camisa do Santos em aniversário do filho
Foto: Reprodução do Instagram

Oliveira explicou ainda que volta sem a mesma velocidade do início do carreira, mas que espera ajudar com gols: "chego com essa ambição pessoal de dar a resposta em campo, que são os gols. Isso está no sangue e não perdi o dom, vou deixar evidente no Paulista".

Fora de campo, o quarteto de 2003 (Elano, Robinho, Renato e Ricardo Oliveira) deve encabeçar a nova liderança do elenco, que hoje passa pelo zagueiro Edu Dracena e o goleiro Aranha, com grandes chances de deixarem o clube.

Os quatro terão como missão assumirem a responsabilidade no ápice da crise financeira e, principalmente, apoiarem os jovens mais promissores, como os atacantes Geuvânio e Gabriel Barbosa. Até então, além de Ricardo Oliveira, o Santos só anunciou as contratações do meia Chiquinho, que atuou pelo Fluminense no último Campeonato Brasileiro, e do meia Elano, que estava sem clube e deve ser apresentado em breve.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade