0

Marinho desabafa sozinho após empate do Santos, e Cuca diz: "Torcedor tem que valorizar"

21 set 2020
15h07
atualizado às 15h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Marinho chamou a atenção não apenas durante o jogo, mas principalmente depois do apito final de Botafogo 0 x 0 Santos no último domingo, no Estádio Nilton Santos, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O camisa 11 ficou no gramado por alguns minutos e foi o último do elenco a sair. Ele falou sozinho, socou o gramado, olhou para o céu e abriu os braços e, por fim, sentou no campo, na chuva, por alguns minutos.

Marinho, no Engenhão (Foto: Reprodução/Premiere)
Marinho, no Engenhão (Foto: Reprodução/Premiere)
Foto: Gazeta Esportiva

Em entrevista coletiva, o técnico Cuca valorizou o atacante.

"Chorou, socou o gramado, ficou desolado. E não é só ele. São todos. O torcedor tem que valorizar esse tipo de profissional. Esses meninos, e Marinho também, com espírito jovem, passam dificuldade enorme. Ninguém reclama de atraso ou outras coisas", disse Cuca.

"Estamos construindo uma família. Quando fazemos partida tão bela e não ganhamos, entra o emotivo. Por essa razão imagino o motivo de ter ficado bravo. E como fazemos tudo e mais um pouco, também fico sentido. Temos que valorizar o jogo ao invés de reclamar", completou.

O Santos voltará a campo para enfrentar o Delfín, quinta-feira, às 23h (de Brasília), no Equador, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade