PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Jean Mota se vê como segundo volante e revela cobranças de Marcelo Fernandes

3 mai 2021
22h05 atualizado às 22h05
0comentários
22h05 atualizado às 22h05
Publicidade

Depois de quatro partidas passando em branco, o Santos voltou a balançar a rede no último sábado, no empate em 1 a 1 com o Red Bull Bragantino. Uma das razões pela qual o Peixe voltou a marcar pode ter sido um pedido do interino Marcelo Fernandes.

Em entrevista ao site do Santos, Jean Mota revelou que o treinador quer mais chutes no gol da equipe. No duelo contra a equipe de Bragança, inclusive, o meia até chegou a marcar em uma finalização de primeira de fora da área, mas o VAR anulou o lance por impedimento.

"O Marcelo (Fernandes) vem cobrando bastante da gente essa finalização das jogadas, coisa que não vínhamos fazendo ultimamente. É claro que para você fazer gol é preciso chutar. Eu fui feliz em acertar um chute bonito no sábado, que infelizmente não foi validado. Porém, fica a lição de que precisamos ter essa gana de arriscar. A característica do Santos é de ir pra frente sempre e finalizar as jogadas", afirmou.

Diante do Bragantino, Jean Mota jogou como segundo volante, enquanto Alison era o primeiro homem no meio-campo e Gabriel Pirani atuava mais na frente. O camisa 41 disse que se sente bem executando a função.

"O treinador decide e eu estou aqui para ajudar sempre que for solicitado. Me senti bem ali na função ao lado do Alison, que é um cara que dá uma segurança maior para eu sair jogando, já que ele tem a característica mais de marcação. Acabou encaixando e fizemos um bom jogo. Infelizmente não conquistamos a vitória, mas tiramos coisas positivas que podemos trazer para a decisão desta terça", relatou.

Por fim, Jean Mota projetou o duelo contra o The Strongest, da Bolívia, às 19h15 (de Brasília) de terça-feira, na Vila Belmiro, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. Com duas derrotas em dois jogos, o Santos precisa vencer para seguir sonhando com a classificação.

"Agora serão quatro finais na Libertadores e a primeira já é amanhã. Não tem outro resultado para nós que não seja a vitória. Pode ser o começo de uma arrancada e vamos em busca disso", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade