0

Com sentimentos diferentes, Cuca festeja boa apresentação do Santos no Engenhão

No entanto, técnico lamenta resultado, o empate com o Botafogo no Engenhão que impediu a equipe de entrar no G-6

21 set 2020
00h07
atualizado às 00h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Não é fácil e pouco comum estar feliz e triste ao mesmo tempo. Mas este foi o sentimento de Cuca após o empate sem gols do Santos contra o Botafogo, neste domingo, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, pelo Campeonato Brasileiro. O treinador era só satisfação com o desempenho do time e pura frustração pela falta da vitória após sufocar o rival em grande parte do jogo.

"A atuação foi muito boa. O resultado, muito ruim", lamentou Cuca. Com razão. O Santos criou mais de 20 chances de gol, grande parte claras, mas esbarrou no goleiro paraguaio Gatito Fernández ou na falta de capricho.

"Jogo muito bem jogado da nossa parte, controladíssimo, com posse de bola, movimentações interessantes, bonitas, envolvendo adversário e criando muitas chances, tanto no primeiro quanto no segundo tempo. Mais de 20. Saímos tristes por deixar dois pontos aqui", avaliou.

O treinador, que não costuma citar jogadores e sempre fala no conjunto, fez questão de frisar sobre o desempenho ou a atitude de alguns atletas após o 0 a 0. "Jogamos com dois meias, tivemos mais criatividade, mais jogo pelo meio. Arthur Gomes fez uma grande partida. Faltou fazer o gol. Se faz o gol, coroa uma atuação tão bela", disse sobre o atacante, que ajudou nas armações e, ao mesmo tempo, deu calor enorme aos marcadores rivais em jogadas individuais pela esquerda.

Cuca elogiou o uruguaio Carlos Sanchez, a apresentação segura da defesa e comentou sobre a reação irritada e desolada de Marinho após o empate. "Chorou, socou o gramado, ficou desolado. E não é só ele. São todos. E o torcedor tem que valorizar esse tipo de profissional. Esses meninos, e Marinho também, com espírito jovem, passam dificuldade enorme. E ninguém reclama de atraso, ou disso e daquilo", observou.

E foi além: "Estamos construindo uma família. Quando fazemos uma partida tão bela e não ganhamos, entra o emotivo. Por essa razão imagino o motivo de ele ter ficado bravo", afirmou Cuca. "E como fazemos tudo e mais um pouco, também fico sentido. Temos que valorizar o jogo ao invés de reclamar".

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade