PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Carille vê necessidade de três ou quatro reforços no Santos

Técnico destaca a importância de o clube buscar jogadores com mais bagagem para a próxima temporada, em 2022

4 dez 2021 16h33
| atualizado às 17h39
ver comentários
Publicidade

Ainda com futuro incerto no Santos, o técnico Fábio Carille imagina as necessidades de algumas peças para fortificar o elenco. O treinador, inclusive, citou Hernanes, que chegou ao São Paulo em 2017 e ajudou a equipe na recuperação daquela temporada.

Fábio Carille vê a necessidade de três ou quatro reforços no Santos (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / SantosFC)
Fábio Carille vê a necessidade de três ou quatro reforços no Santos (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / SantosFC)
Foto: Lance!

- Eu penso do mesmo jeito. E com isso, veio a minha cabeça o que o São Paulo fez em 2017, fazendo um campeonato muito ruim. E contratou o Hernanes naquele momento, e um jogador potencializou o time e o São Paulo buscou classificação na Libertadores. Eu penso de ser pontual, trazer as peças certas para que esses jovens se desenvolvam mais ainda. E estou de acordo com a diretoria. Não tenho falado sobre isso, mas é meu pensamento. Poucas peças que a gente tenha muita qualidade. Peças pontuais, três ou quatro. Jogadores que vem, vestem a camisa e que fazem os jogadores crescerem no dia a dia - comentou o técnico Fábio Carille.

O Santos busca uma vaga na Copa Sul-Americana. Atualmente, o Peixe ocupa a 11ª colocação com 46 pontos. Para se classificar para o torneio, precisa estar entre o novo e o 14º colocado. A equipe ainda fará dois jogos no Brasileirão, contra o Flamengo, na próxima segunda, no Maracanã, e diante do Cuiabá, na quinta, na Vila Belmiro.

- Eu não posso te dizer. Acho que a diretoria, o Edu, que está à frente do futebol pode responder melhor sobre isso. Para ser sincero evitei pensar sobre o futuro. Estou preparando a equipe para esses dois jogos pensando em resultados positivos. O campeonato não terminou para nós. Estamos buscando um torneio continental. Isso está muito claro de acontecer e essa é a busca. Sei que eles estão se mexendo, correndo atrás. O Edu tem feito muitas reuniões. Mas eu ainda não estou participando e, até ontem, não estava fazendo muita questão. Quem sabe, a partir de agora, eu comece a interagir mais sobre os assuntos - completou o treinador.

Lance!
Publicidade
Publicidade