PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Carille se decepciona com falta de coragem do Santos na derrota para o Corinthians

Equipe santista não consegue criar ofensivamente e perde mais um clássico pelo Brasileirão

21 nov 2021 20h27
| atualizado às 20h27
ver comentários
Publicidade

O técnico Fábio Carille admitiu ter se decepcionado com a falta de coragem do Santos na derrota no clássico para o Corinthians, neste domingo, na Neo Química Arena, por 2 a 0. Em entrevista coletiva, o treinador revelou que os atletas não cumpriram com o que foi determinado antes da partida.

"A ideia era trabalhar os corredores, girar a bola de um lado para o outro, mas não conseguimos fazer isso, principalmente, por questões de erro de passe. Isso foi algo determinante. No final do primeiro tempo, demos uma melhorada, conseguimos rodar a bola no campo deles, mas faltou acreditar, encarar o Corinthians de igual para igual. Ganhou quem foi melhor em campo", disse o técnico.

Carille espera que o elenco aprenda com os erros cometidos em Itaquera para que não sejam repetidos nos quatro duelo que restam na competição nacional e que serão decisivos na luta contra o pequeno risco de rebaixamento para a Série B.

"Serve de lição, saímos muito chateados, mas tudo que aconteceu temos que levar para os próximos quatro jogos para se livrar de vez (do rebaixamento). É ficar mais com a bola, trocar mais passes, fazer dois toques, aproximar, fazer triangulações para que a gente possa agredir o adversário, faltou outra vez hoje. Sabemos das nossas dificuldades, das nossas limitações, temos que trabalhar em cima disso. Não temos que lamentar, temos que trabalhar para esses quatro jogos que faltam", completou.

No final da entrevista, o técnico santista ressaltou a importância da torcida neste momento de definição e aproveitou para pedir apoio incondicional diante do Fortaleza, na quinta-feira, na Vila Belmiro. "Estamos vendo quanto a nossa torcida está sendo positiva, nos ajudando nos resultados dentro de casa. A torcida está entendendo esse nosso momento, isso é muito importante. Já começamos agora a chamar a torcida para quinta-feira, nos ajude a chegar numa grande vitória e alcançar os 45 pontos."

Estadão
Publicidade
Publicidade