PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Favoritar Time

Bustos vê classificação como mérito do Santos e lamenta falta de tranquilidade dos atletas

24 mai 2022 23h08
| atualizado às 23h29
ver comentários
Publicidade

O Santos ficou no empate de 1 a 1 com o Banfield nesta terça-feira, na Vila Belmiro, e avançou na Sul-Americana. O Peixe foi beneficiado pelo placar do outro jogo do grupo. O Unión La Calera-CHI precisava derrotar a Universidad Católica-EQU por dois gols de diferença, mas acabou sofrendo um tento no fim e vencendo por apenas 3 a 2.

O técnico Fabián Bustos, no entanto, fez questão de destacar o mérito do Alvinegro Praiano na classificação às oitavas de final.

"Classificamos pelos pontos que fizemos. Nós chegamos aos 11 pontos. Quando jogamos na Argentina, com pouco trabalho e pouco tempo dos reforços, fizemos um jogo mais ou menos, mas não merecíamos perder. Nos outro cinco jogos, ganhamos três e empatamos dois. O Santos classificou por seu rendimento dentro de campo. Se não tivéssemos ganhado alguns desses pontos, obviamente não teríamos classificado. Não é que a gente se classificou por um gol do Calera", disse.

Falando especificamente do desempenho da sua equipe, o comandante afirmou que faltou tranquilidade para os jogadores. Na sua visão, o Santos merecia vencer, porém não conseguiu converter as chances que criou.

"Assim como no jogo contra o Ceará, estávamos muito bem. Falta amadurecer como equipe. O responsável sempre vou ser eu. Se não criarmos uma situações de gols, a culpa é minha. Mas tive quatro ou cinco chances claras. O goleiro deles foi destaque. Teve dois pênaltis não marcados. Não é desculpa. Temos que ter efetividade e marcar. O gol deles é um golaço, fora de contexto do que foi o jogo", analisou.

"Se tivéssemos mais tranquilidade, faríamos mais gols. Tenho que encontrar a tranquilidade pois temos bons jogadores. É tentar encontrar mais ferramentas para que eles tenham a paciência necessária e efetividade. Queria ganhar e fazer gols, é lindo, é algo que temos que trabalhar", completou.

Apesar disso, Bustos fez questão de exaltar os atletas alvinegros pela entrega no dia a dia e salientou a sua felicidade com a evolução do clube.

"Estou orgulhoso de como eles se preparam e se dedicam. Para mim, a força máxima é como eles trabalham no dia a dia. Tentamos usar os mais descansados. Gosto de ganhar, fazer três ou quatro gols. O time merecia", contou.

"Estou conforme com a classificação. Conforme porque são três meses de equipe. Uma equipe que estava lutando para não cair no Paulistão e com muitos garotos, que estão competindo. Estamos tentando ser melhores. Tivemos alguns erros de arbitragem, se não estaríamos mais para cima. Sigamos por esse caminho e sejamos competitivos em todos os torneios", finalizou.

Com o resultado, portanto, o Santos encerrou a fase de grupos na liderança da chave C, com 11 pontos. O adversário das oitavas de final será conhecido por sorteio.

Agora, o Peixe volta as suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No domingo, às 16 horas (de Brasília), o clube recebe o Palmeiras na Vila Belmiro, pela oitava rodada da competição.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade