PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Favoritar Time

Auxiliar explica ausência de Marinho e atualiza situações de Sandry e Baptistão

26 jan 2022 23h14
ver comentários
Publicidade

O Santos estreou no Campeonato Paulista com um empate de 0 a 0 com a Inter de Limeira, fora de casa. Para este jogo, o clube não contou com diversos atletas. Entre as baixas, estava o nome do Marinho. Principal jogador do Peixe nas últimas temporadas, o atacante sequer foi inscrito no Estadual.

Nesta quarta-feira, o auxiliar Leandro Silva, que substituiu o técnico Fábio Carille, explicou a ausência do camisa 11.

"A gente tem feito um trabalho separado com esses atletas. O Marinho pegou covid-19 há pouco tempo e fez apenas três treinos. É um atleta que precisa de uma carga de trabalho para poder retomar a sua melhor forma física", comentou em coletiva.

Quem também ficou de fora desta estreia foi Ricardo Goulart, principal contratação do Alvinegro para este ano. O meia ainda não teve o seu nome regularizado no BID da CBF e, por isso, não pode entrar em campo. Ele ocupará uma vaga de estrangeiro na equipe, já que ele é naturalizado chinês.

"O Goulart segue treinando com bastante intensidade para que, quando essa documentação for liberada, a gente possa contar com ele", analisou.

Além dos dois, os zagueiros Kaiky e Robson Reis, o lateral-esquerdo Felipe Jonatan, os meias Carlos Sánchez e Sandry e o atacante Léo Baptistão também foram baixas. Destes, apenas os dois últimos tiveram problemas físicos. O restante está se recuperando da covid-19.

"Muitos atletas pegaram covid-19, então a gente precisa preparar todos os jogadores para que quando eles possam ajudar. A gente tem um cuidado muito grande e um diálogo bem próximo com o Departamento Médico. Os atletas que voltam de covid passam por um exame para que voltem a treinar, com uma carga menor. A gente tem um cuidado muito grande para não perder ninguém por lesão e para que os atletas possam ter uma sequência de trabalho", falou.

"O Baptistão foi um trauma na véspera do jogo. Não foi nada grave, só um edema. O Sandry é a mesma coisa. A gente percebe que eles tem uma vontade muito grande de estarem em campo e isso é muito bom. São jogadores que com certeza vão nos ajudar. Creio que já possam estar na próxima rodada. Vamos esperar a avaliação do Departamento Médico", finalizou.

O Santos volta a campo agora no sábado, às 11 horas (de Brasília), contra o Botafogo-SP, na Vila Belmiro, pela segunda rodada do Paulistão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade