PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Alison destaca que o Santos não tem "tempo para lamentar" a saída precoce de Holan

28 abr 2021
00h47 atualizado às 00h47
0comentários
00h47 atualizado às 00h47
Publicidade

Nesta terça-feira, o Santos foi derrotado por 2 a 0 pelo Boca Juniors, na Bombonera, no segundo jogo do grupo D da Libertadores. Após a partida, o capitão Alison foi o escolhido dentre os jogadores para conceder entrevista, comentando sobre a saída de Ariel Holan.

Alison lamentou o desligamento do técnico argentino, mas ressaltou que o Peixe não tem tempo hábil para lamentar a perda do comandante.

"Foi uma saída precoce. Era um cara que estava se esforçando muito para ajudar na evolução do time e do grupo, mas as coisas no futebol infelizmente acontecem muito rápido. Na realidade, a gente não tem tempo de lamentar. A gente perdeu ele ontem e, hoje, a gente já teve um jogo muito importante. Precisamos seguir batalhando e lutando para nos reerguer", afirmou o volante.

Alison, como líder do elenco, também falou sobre a importância de blindar os jovens no momento delicado vivido pelo Alvinegro.

"A gente tem muitos meninos no time, mas eles sabem da responsabilidade que é jogar em um clube gigante como o Santos. Em um momento complicado como esse, a gente tem que tirar o máximo da pressão sobre eles. Como um dos líderes e capitão do time, essa responsabilidade é minha, eu assumo, preciso assumir. Quanto menos pressão tiver em cima deles, melhor. Quanto mais se sentirem à vontade para jogar, melhor. A gente está aqui para dar suporte para eles. Eles vêm se esforçando muito para ajudar a gente, todos", pontuou Alison.

Com a derrota, o Santos permanece sem somar pontos no grupo D. Na próxima rodada da Libertadores, o time enfrenta o The Strongest, na Vila Belmiro, na terça-feira da semana que vem, às 19h15. Antes disso, o Peixe visita o RB Bragantino, pelo Paulistão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade