5 eventos ao vivo

Presidente revela negociação com atletas e fala sobre saúde financeira da Ponte

Na visão de Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, pode ocorrer uma decisão unilateral, caso um acordo não seja firmado nos próximos dias

26 mar 2020
16h23
atualizado às 16h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, falou sobre a saúde financeira da Ponte Preta, voltou a afirmar que as contas estão em dia e citou alguns termos da reunião entre a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) e a Comissão Nacional de Clubes (CNC), na qual os dirigentes das 20 equipes da Série B do Brasileiro decidiram dar férias coletivas de 20 dias aos elencos a partir de 1.º de abril e reduzir os salários dos atletas em 25% após esse período. Na visão do mandatário, pode ocorrer uma decisão unilateral, caso um acordo não seja firmado nos próximos dias.

"A nossa expectativa é que até o fim dessa semana e no começo de abril haja um acordo com os atletas. Caso contrário, é possível que as decisões sejam tomadas de maneira unilateral, seja por um conjunto de equipes, seja individualmente por cada clube de acordo com a sua realidade econômica", falou o presidente, nesta quinta-feira, em entrevista à rádio Bandeirantes.

Estádio Moisés Lucarelli
Estádio Moisés Lucarelli
Foto: Ponte Preta/ Divulgação / Estadão

"Uma vez que não está tendo jogos, é natural que você não pague todo o direito de imagem, pois não está ocorrendo a exposição da imagem dos atletas. Então a primeira proposta era reduzir a imagem, no mínimo, em 25%, mas os atletas também não concordaram com isso", completou.

Tiãozinho aproveitou também para novamente esclarecer a situação financeira da equipe de Campinas (SP). O presidente garantiu que os pagamentos estão em dia, mas revelou a necessidade de acertar alguns passivos, motivados por ações trabalhistas.

"Obviamente, os nossos torcedores também estão preocupados com a saúde financeira da Ponte Preta e a sua sustentabilidade. É um clube que tem 119 anos e tem projeções para o futebol precisa sempre estar com os pés no chão e tomar decisões de maneira muito correta. A Ponte tem, sim, passivos trabalhistas. Isso é público e notório. Outros canais de comunicação têm divulgado isso também, de modo que as decisões que nós estamos tomando é justamente para evitar que a Ponte carregue para o futuro mais problemas trabalhistas", falou o mandatário, que completou.

"Então o que nós estamos fazendo? Na medida em que as decisões estão sendo tomadas, a Ponte Preta tem sido notificado. Nós temos buscado fazer acordos e honrá-los, uma vez que você fez um acordo com determinado atleta tem que cumprir integralmente, sob risco de voltar à dívida principal, carregada de juros e de correção monetária", finalizou.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade