1 evento ao vivo

Perto de título, Medina almeja virar “Guga e Senna” do surfe

7 nov 2014
11h23
atualizado em 2/12/2014 às 16h31
  • separator
  • comentários

Atual líder do Campeonato Mundial de Surfe (WCT), Gabriel Medina está cada vez mais próximo de conquistar o primeiro título mundial para o Brasil no esporte. Faltando apenas uma etapa para o fim da temporada, que será realizada no Havaí, entre os dias 8 e 20 de dezembro, o brasileiro acredita que sua inédita conquista, se vier, o fará começar a ser comparado com Gustavo Kuerten, Bob Burnquist e até mesmo Ayrton Senna, ídolos máximos dos torcedores em suas respectivas modalidades.

Medina sonha virar um Guga ou um Senna do surfe brasileiro

Quando perguntado se o título mundial daria a ele a oportunidade de começar a ser comparado com esses atletas, Gabriel não hesitou. “Com certeza. O Bob, o Guga e até mesmo o Ayrton Senna foram caras que viraram lendas pelo que fizeram, e quero sim ser lembrado assim. Quero ser o primeiro brasileiro campeão e isso pode fazer o surfe se tornar um esporte mais popular, criando interesse e fazendo as pessoas praticarem mais, como eles fizeram. Sonho um dia em ser como esses caras”, afirmou em entrevista exclusiva ao Terra durante o anúncio da Samsung como sua nova patrocinadora.

Além de ter uma base muito parecida, o skate brasileiro já passou pela atual fase que vive o surfe no País, e Medina tem bons motivos para se espelhar no esporte “irmão”. Hoje, com grande contribuição de Bob Burnquist, a modalidade ganhou uma divulgação muito maior, inclusive com torneios sendo transmitidos na televisão aberta. Em 1995, Bob foi o primeiro skatista brasileiro a vencer uma etapa do campeonato mundial de vertical e é o maior medalhista da história dos X Games.

Medina acredita que o surfe crescerá muito no Brasil e, além de compará-lo com o skate e o tênis, o brasileiro crê que a modalidade pode seguir os passos de outro esporte que obteve um sucesso recente: o MMA. “O MMA era muito pequeno e, devido aos títulos do País, com Anderson Silva, José Aldo, cresceu muito. Acho que qualquer esporte é assim, quando você representa uma bandeira, e você é o melhor no que faz, acho que todo mundo dá valor. Acredito que o surfe pode seguir esse caminho, temos possibilidade. Já podemos ver que o surfe aumentou muito esse ano e, com o título, só tende aumentar mais”, finalizou.

O QUE GABRIEL MEDINA PRECISA PARA SER CAMPEÃO

- Se terminar em 25º ou 13º, ou seja, ser eliminado na segunda ou terceira fase no Havaí

- Torcer para Kelly Slater não vencer a etapa, e Mick Fanning não chegar às semifinais; caso Fanning caia nas quartas, os dois farão uma bateria homem a homem para desempatar

- Se terminar em 9º, ou seja, perder na quinta fase

- Torcer para Fanning não chegar à final

- Se ficar em 5º ou 3º, ou seja, cair nas quartas ou na semifinal

- Torcer para Mick Fanning não vencer a etapa
- Se chegar à final, conquista o título, independentemente do resultado de Fanning

*O repórter viajou a convite da Samsung

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade