1 evento ao vivo

Paulo André 'voa' no Troféu Brasil de Atletismo e fica perto de marca histórica

Mesmo debaixo de chuva, em Bragança Paulista, velocista faz o segundo tempo da história de um brasileiro nos 100 metros rasos

14 set 2018
16h50
  • separator
  • comentários

O velocista Paulo André fez história nesta sexta-feira no Troféu Brasil de Atletismo ao cravar o tempo de 10s02 nos 100 m rasos, mesmo debaixo de chuva na pista em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. A marca é a segunda melhor da história de um brasileiro, atrás apenas dos 10s de Robson Caetano conquistado há 30 anos - marca que é recorde brasileiro e sul-americano até hoje.

"Cheguei perto de superar o recorde e entrar nos 9 segundos. Ficou um gostinho de quero mais. Tive uma boa temporada e preciso continuar correndo. Acho que esse tempo é um aviso de Deus para eu continuar tentando porque eu vou conseguir", afirmou o atleta, que garantiu a medalha de ouro na prova.

O atleta do Clube Pinheiros tem 20 anos e já tinha feito uma boa marca em junho, quando correu a distância em 10s06 em Madri. Nesta sexta-feira, ele voou na primeira semifinal da competição e não deu chances para seus adversários. Foi nesta prova que ele fez os 10s03, para surpresa de muitos, pois a pista estava encharcada de água.

O tempo de Paulo André o coloca mais perto de superar a mítica barreira dos 10 segundos, nunca ultrapassada por um atleta brasileiro. Por ser jovem, ele tem tudo para se desenvolver nos próximos anos para tentar superar o recorde de Robson Caetano, conquistado na Cidade do México quando o velocista tinha 23 anos.

Paulo André teve uma disputa forte nos primeiros metros da prova, mas logo decolou. Ele chegou na primeira posição com o tempo de 10s02, mesmo tendo um vento contrário de 0,6 m/s. Em segundo lugar chegou Jorge Vides e Derick Silva completou o pódio. No feminino, a vitória nos 100 m rasos foi de Vitória Rosa, da Orcampi, com o tempo de 11s18.

Outros resultados

Gabriel Constantino, do Pinheiros, confirmou o favoritismo e ganhou a prova de 110 m com barreiras com o tempo de 13s37. "Tive um ano sensacional e agora pretendo descansar um pouco. Ano que vem temos o Pan em Lima e o Mundial em Doha", avisou. Já nos 100 m com barreiras, a paranaense Adelly Oliveira Santos (IPEC-PR) foi a melhor marcando 13s41.

No lançamento de martelo feminino, Mariana Marcelino, da Orcampi, ficou com a medalha de ouro ao fazer 65,28 m. Já nos 1.500 m, a vitória ficou com Altobeli Santos da Silva, do Pinheiros, que correu a distância em 3min44s30.

Neste sábado o Troféu Brasil de Atletismo entra no seu segundo dia de competições com diversas provas e as finais do arremesso de peso, lançamento de disco, 800 m rasos (feminino), salto triplo, 400 m rasos, 3.000 m com obstáculos e lançamento de dardo (feminino). O evento termina no domingo.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade