11 eventos ao vivo

Cruzeiro afunda com saída de Abel e áudio de Thiago Neves

Time mineiro aposta agora em Adilson Batista para tentar se livrar do rebaixamento nas três rodadas que restam no Brasileirão

29 nov 2019
14h41
atualizado às 15h45
  • separator
  • 0
  • comentários

A trajetória do Cruzeiro no Brasileirão lembra o enredo de outros times que caíram nas temporadas anteriores. A maior evidência é a troca constante de treinadores. A bola da vez é Adilson Batista, que foi demitido pelo Ceará depois de levar de 4 x 1 do Flamengo. Depois de Mano Menezes, Rogério Ceni e Abel Braga, ele vai ter apenas três jogos para tentar livrar a Raposa do rebaixamento.

Adílson Batista volta ao Cruzeiro quase dez anos depois da sua primeira passagem- (Acervo Lancepress!)
Adílson Batista volta ao Cruzeiro quase dez anos depois da sua primeira passagem- (Acervo Lancepress!)
Foto: LANCE!

Os erros em momentos cruciais também lembram outros times rebaixados. Thiago Neves, um dos líderes do elenco, perdeu um pênalti contra o CSA, que poderia dar início a uma reação no jogo. Logo ele, que ajudou a abreviar a passagem de Rogério Ceni pelo clube, mas que dentro de campo continuou devendo depois desse episódio.

Para piorar a situação do meia, vazou o áudio que ele mandou para o dirigente Zezé Perrella pedindo o pagamento de uma parte dos salários e isso aumentou a ira dos torcedores. Thiago Neves está no direito dele de cobrar, mas claro que pegou mal ele dizer que nesse caso nem precisaria pagar bicho pela vitória contra o CSA e que o pagamento motivaria o elenco.

Salário atrasado é outro ingrediente que nunca falta nessa hora em que o time luta para não cair. O mínimo que se espera de um clube como o Cruzeiro é que honre seus compromissos com os jogadores. Mas mergulhado na crise e envolto em denúncias de corrupção, a dívida deve crescer ainda mais se o time for mesmo parar na Série B, o que parece cada dia mais inevitável.

 

 

Paradinha Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade