PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Sem descanso, Palmeiras treina de olho na Católica; Matheus Fernandes vai a campo

Para o jogo contra os chilenos, no Allianz Parque, Abel Ferreira ainda não poderá contar com Rony e Luan, que se recuperam de lesão

19 jul 2021 19h55
| atualizado às 19h55
ver comentários
Publicidade

Normalmente, dia após jogo é de descanso. Mas ainda enfrentando maratona de jogos como no começo do ano, o Palmeiras nem curtiu os 3 a 0 sobre o Atlético Goianiense e já estava em campo para treino, já de olho nas oitavas de final da Copa Libertadores contra a Universidad Católica. Alguns titulares passaram por regeneração e a novidade ficou por conta do volante Matheus Fernandes, recém-chegado do Barcelona, que fez os primeiros trabalhos no gramado nesta segunda-feira.

O meio-campista fez trabalhos físicos à parte dos demais companheiros, acompanhado dos preparadores do Núcleo de Saúde e Performance. Ele corre contra o tempo para aprimorar a parte física e ficar à disposição do técnico português Abel Ferreira.

Para o confronto de volta com os chilenos, no qual poderá empatar no Allianz Parque, após 1 a 0 fora de casa, o treinador português ainda não contará com o zagueiro Luan e o atacante Rony, que permaneceram na parte interna do centro de excelência no começo dos trabalhos e depois apareceram no campo para trabalhos com e sem bola. O defensor se recupera de um edema na panturrilha direita, enquanto o camisa 7 trata lesão muscular no adutor da coxa esquerda. Podem pintar no time do fim de semana, contra o Fluminense.

Poupados diante dos goianos, utilizados somente no segundo tempo, Gustavo Scarpa, Viña, Breno Lopes, Danilo e Deyverson trabalharam forte em atividades técnicas em campo reduzido. Sob olhares atentos de Abel Ferreira.

Com times de cinco jogadores, o Palmeiras trabalhou bastante a rapidez nas trocas de passes para tentar furar possível retranca dos chilenos. Mesmo ciente que o rival necessita de gol, os brasileiros não acreditam em postura mais ousada. E, para não correr riscos, treina para marcar ao menos um gol, rápido. A ordem é não segurar a bola para envolver os chilenos.

Abel Ferreira não deixou de trabalhar, também, o setor defensivo. Parte do treino na Academia de Futebol foi dedicado para "evitar surpresas" nas avançadas do adversário. O setor sabe que precisa estar atento e Abel aprimorou o posicionamento, como quer o time nas bolas paradas e nos cruzamentos.

Estadão
Publicidade
Publicidade