0

Retrospectiva 2018: Relembre os 10 fatos mais marcantes no futebol

Ano teve a França campeã do mundo pela segunda vez e uma final de Libertadores recheada de polêmicas

20 dez 2018
04h41
atualizado às 04h41
  • separator
  • comentários

Ano de Copa do Mundo tem sempre um componente especial para o futebol. A edição de 2018, disputada na Rússia, acabou com a nova geração da França de Mbappé erguendo a taça. Individualmente, porém, quem se destacou foi um croata: Luka Modric desbancou a concorrência para ser eleito o melhor da Copa e, posteriormente, do mundo. Ao Brasil, eliminado nas quartas de final de um Mundial que teve Neymar chamando a atenção muito mais pelos memes que suas encenações geraram do que por dribles ou gols, restou o belo consolo de ver Marta pela sexta vez no topo entre as mulheres. Já a Libertadores, que prometia a maior final da sua história, terminou em papelão e com Boca e River decidindo a taça bem longe, em Madri. O Estado destacou dez fatos que marcaram o futebol em 2018.

Palmeiras e Corinthians travam final 'interminável' do Paulistão

Os dois grandes rivais do estado disputaram as finais do Campeonato Paulista nos dias 1º e 8 de abril, com vitória palmeirense no primeiro jogo e corintiana no segundo, cada uma por 1 a 0, o que levou o confronto para os pênaltis, desta vez com os alvinegros levando a melhor (4 a 3) e confirmando seu 29º título. Mas após polêmica atuação da arbitragem, acusada de sofrer interferência externa na marcação de um pênalti de Ralf em Dudu, anulada após oito minutos de muita confusão em campo, houve início uma batalha nos tribunais com a tentativa de se impugnar o resultado. Apenas em 19 de setembro, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) deu o caso como encerrado.

Real Madrid vence a Liga dos Campeões da Europa pela 3ª vez seguida

O Real Madrid confirmou sua hegemonia no continente ao conquistar o 13.º título da Liga dos Campeões na história, sendo o terceiro em sequência e o quarto nas últimas cinco temporadas. Em final disputada na Ucrânia, em maio, o time espanhol derrotou o Liverpool poe 3 a 1, no estádio Olímpico de Kiev. O francês Benzema e o galês Gareth Bale (duas vezes) marcaram os gols do Real, que contou com enorme colaboração do goleiro Karius. Mané descontou para os ingleses, que ainda perderam o egípcio Salah, machucado, no primeiro tempo, após choque com o zagueiro Sergio Ramos.

Liderada por Mbappé, França conquista a Copa do Mundo

A vitória sobre a Croácia por 4 a 2, na final da Copa do Mundo da Rússia, em julho, colocou a França em um novo patamar no futebol mundial. O time entrou em clube seleto e qualificado dos bicampeões mundiais. Um dos destaques da seleção francesa no Mundial foi o atacante Kylian Mbappé, que aos 19 anos igualou Pelé e se tornou apenas o segundo jogador com menos de 20 anos a balançar a rede em uma final. A campanha dos campeões teve seis vitórias - Austrália (2 a 1), Peru (1 a 0), Argentina (4 a 3), Uruguai (2 a 0), Bélgica (1 a 0) e Croácia (4 a 2) - e um empate, contra a Dinamarca (0 a 0). O meia croata Luka Modric foi eleito o melhor jogador da competição e ficou com a Bola de Ouro.

Neymar vira piada mundial e volta da Rússia em baixa

Como se não bastasse o Brasil ter parado na Bélgica, nas quartas de final da Copa, o principal jogador do País voltou da Rússia lembrado mais pelas reações exageradas às faltas sofridas do que pelas atuações dentro de campo. Neymar caiu na boca de todo mundo: virou motivo de piadas, memes, críticas da imprensa estrangeira e de ex-jogadores e treinadores... A crise de imagem chegou a motivar reunião do estafe do atleta para traçar planos de como tentar resolver o problema. Às vésperas da final entre Croácia e França, até o presidente da Fifa, Gianni Infantino, acabou fazendo graça das encenações do camisa 10 da seleção brasileira.

VAR estreia de forma oficial no futebol brasileiro

Após roubar a atenção da Copa do Mundo, quando foi alvo de elogios e críticas, o árbitro de vídeo estreou oficialmente em competições por aqui. A CBF escolheu as quartas de final da Copa do Brasil para adotar o auxílio eletrônico aos juízes de campo. No primeiro teste, a vitória do Cruzeiro sobre o Santos por 1 a 0, o recurso quase não foi utilizado. Já a decisão entre os mineiros e o Corinthians, ficaria marcada justamente pelo VAR, quando os paulistas tiveram um gol de Pedrinho anulado depois de o árbitro consultar os monitores na lateral do campo. Àquela altura, o resultado de 2 a 1 levaria a disputa para os pênaltis. No fim, o Cruzeiro ganhou por 2 a 1 e confirmou o título.

Conmebol muda, e Libertadores terá final em jogo único

Em agosto, a entidade máxima do futebol sul-americano anunciou uma mudança histórica no formato da Libertadores: a decisão deixará de ser disputada em jogos de ida e volta, nos campos dos respectivos finalistas, e passará a adotar o formato europeu de confronto único em campo neutro. Em 2019, o jogo decisivo será disputado em Santiago, capital do Chile, no Estádio Nacional. A Copa Sul-Americana seguirá o exemplo e terá seu jogo derradeiro do ano que vem sediado em Lima, no Peru.

Modric desbanca Messi e Cristiano Ronaldo e é eleito o melhor do mundo

Pela primeira vez desde 2007, o melhor jogador do mundo não foi Lionel Messi nem Cristiano Ronaldo na eleição da Fifa. O responsável por interromper a hegemonia da dupla e faturar o prêmio da temporada 2017/18 foi o croata Luka Modric, que recebeu a honraria na festa The Best da entidade realizada em setembro, em Londres e ampliou a lista de conquistas individuais da temporada, após ter sido eleito o melhor da Copa. Aos 33 anos, Modric deixou para trás os outros dois finalistas, o próprio Ronaldo e o egípcio Mohamed Salah. Posteriormente, em dezembro, ele faturaria ainda o prêmio Bola de Ouro da revista francesa France Football, quando voltou a desbancar o português.

Marta reina no topo do mundo pela sexta vez

Na mesma cerimônia da Fifa em Londres, a atacante brasileira Marta foi eleita a melhor jogadora do mundo pela sexta vez, um recorde entre mulheres e homens. A jogadora do Orlando Pride, dos Estados Unidos, desbancou a norueguesa Ada Hegerberg e a húngara Dzsenifer Marozsán, ambas do Lyon, da França. A brasileira, indicada pela 14ª vez, não levantava o troféu desde 2010. Vencera também em 2006, 2007, 2008 e 2009.

Com Felipão, Palmeiras ganha o deca brasileiro

Em campanha com 23 jogos de invencibilidade e sob o comando do técnico Luiz Felipe Scolari, o Palmeiras conquistou o Campeonato Brasileiro pela décima vez, com uma rodada de antecedência, após derrotar o Vasco por 1 a 0, no dia 25 de novembro. Depois de um início titubeante sob o comando de Roger Machado - que deixou a equipe em julho, na sétima posição -, o clube paulista trouxe de volta Felipão e não perdeu mais na competição. Acabou o torneio com 80 pontos, oito à frente do vice-líder Flamengo. O atacante Dudu ainda acabou eleito o craque do Brasileirão.

Polêmica final da Libertadores acaba disputada em Madri

Aquela que seria a final dos sonhos da Libertadores para a Conmebol, com o Superclássico argentino entre Boca Juniors e River Plate disputando a taça, acabou se tornando um dos maiores micos da história. Depois do empate por 2 a 2 no jogo de ida, na Bombonera, em 11 de novembro, os rivais voltariam a se enfrentar no Monumental de Nuñez, casa do River, no dia 24. Porém, um ataque da torcida do time da casa ao ônibus do Boca no momento em que este chegava ao palco da partida resultou em jogadores atingidos por estilhaços de vidro e no adiamento do jogo para o dia seguinte. Na nova data, porém, novamente a final foi postergarda, levando a uma novela ao longo da semana que culminou na transferência da decisão para Madri, na Espanha. No fim, em 9 de dezembro, os times entraram em campo no Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid, e o River ficou com a taça ao vencer por 3 a 1.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade