0

Papo com ex-palmeirenses e chance na seleção atraíram Viña ao Brasil

12 fev 2020
05h02
atualizado às 05h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Os conselhos dos compatriotas Sebastian Eguren e Maurício Victorino e o desejo de defender a seleção uruguaia em 2020 atraíram Matias Viña ao Palmeiras. Apresentado na Academia de Futebol na terça-feira, o jovem lateral esquerdo também estava na mira do italiano Milan.

Os uruguaios Eguren e Victorino foram companheiros no Palmeiras durante a dramática temporada de 2014. Vinã conviveu com os dois experientes jogadores no Nacional e, quando recebeu a proposta do time brasileiro, tratou de pedir conselhos aos veteranos.

"Os dois foram meus companheiros no Nacional e falaram muito bem do clube. Essa foi uma das coisas que me motivaram a vir", explicou Viña, considerado o melhor jogador do Campeonato Uruguaio 2019 e que também chegou a ser assediado pelo britânico Crystal Palace.

Com passagem pelas seleções de base do Uruguai, o jovem de apenas 22 anos de idade já ganhou oportunidades no time principal de seu país. Com a camisa do Palmeiras, Matias Viña espera seguir no radar do experiente técnico Oscar Tabarez e continuar frequentando a Celeste.

"O futebol brasileiro vai ajudar no meu crescimento. Pensei muito nas Eliminatórias e na Copa América. Quero ganhar ritmo para estar em boa foma e conseguir estar na lista da seleção nesses torneios. Na minha posição, os melhores estão aqui. Então, desejo aprender com eles", declarou.

De olho no título da Copa Libertadores, o lateral esquerdo assinou contrato com o Palmeiras até o final de 2024. Novo dono da camisa 17, ele concorrerá com Victor Luis e Diogo Barbosa pela posição na equipe titular, além de Lucas Esteves, recentemente promovido ao time principal.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade