PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

No Bola da Vez, Raphael Veiga revela sua rotina para bater pênaltis no Palmeiras: 'Quando pego a bola já estou decidido'

Meia do Verdão tem 100% de aproveitamento em cobranças de pênalti desde que retornou ao clube em 2019

29 jul 2021 20h08
| atualizado às 20h08
ver comentários
Publicidade

O meia Raphael Veiga é o convidado do Bola da Vez inédito desta semana. No programa da ESPN, o jogador do Palmeiras falou os fatores que o ajudam a ser o melhor cobrador de pênaltis da equipe. A atração apresentada por André Plihal contou com as presenças de Antero Greco e Gian Oddi e será destaque do canal ESPN Brasil no sábado, às 18h.

O atleta de 26 anos é um dos principais jogadores do Palmeiras, que é atual campeão da Libertadores e também da Copa do Brasil. Revelado pelo Coritiba e ganhador da Copa Sul-Americana com o rival Athletico-PR, Veiga é uma das referências do elenco alviverde, sendo o cobrador de pênaltis oficial do clube.

- Todos os dias antes dos jogos eu treino. Em relação aos goleiros, eu acompanho, mas não é determinante, pode até confundir. Eu treino mesmo o que eu tenho que fazer e não tem um jeito certo de bater - afirmou Veiga.

Raphael Veiga é o cobrador oficial de pênaltis do Palmeiras (Foto: Cesar Greco)
Raphael Veiga é o cobrador oficial de pênaltis do Palmeiras (Foto: Cesar Greco)
Foto: Lance!

O atleta também comentou que o momento do jogo é determinante na sua batida e que não costuma mudar de ideia no meio do caminho.

- Muitas vezes eu já vou decidido sobre como bater. É claro que, dependendo do goleiro, você já tem uma ideia de como vai bater, mas eu não fico olhando, estudando. É muito mais do momento, do que eu sinto do jogo. Na hora em que eu pego na bola ali, geralmente eu já estou decidido, convicto do que vou fazer.

Raphael Veiga possui a marca de 12 pênaltis convertidos em 12 cobradas desde que retornou ao Verdão, em 2019. Em 2021, são cinco gols da marca da cal. A equipe dirigida por Abel Ferreira tem 100% de aproveitamento em penais com o atleta em campo durante o tempo regulamentar. Sem o camisa 23 no gramado, o aproveitamento cai para 51%, com 43 cobranças e somente 22 acertos.

Lance!
Publicidade
Publicidade