0

Na véspera da Liberta, diretor do Palmeiras tira pressão de mata-mata

5 mar 2019
18h18
  • separator
  • comentários

A estreia do Palmeiras na Copa Libertadores está marcada para as 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira, contra o Junior Barranquilla, no Estádio Metropolitano Roberto Melendez. Na véspera da partida, Cícero Souza, gerente de futebol, procurou amenizar a pressão.

"O viés é de tirar um pouco do peso das competições de mata-mata. Muitas vezes, com um dia de chuva, com um erro de arbitragem ou, com uma infelicidade em um gol de bola parada, toda a construção de caminhada termina", declarou Cícero em entrevista ao Sportv.

O Palmeiras conquistou a Copa Libertadores pela única vez em sua história em 1999. Vinte anos depois, o clube alviverde tem como maior sonho buscar o bicampeonato do torneio continental - em 2019, de forma inédita, a agremiação participa pelo quarto ano seguido.

"Você ter estrutura, viabilidade financeira, um núcleo de departamento de saúde e de análise de desempenho dando todo o suporte, com certeza é um bom indicador. Não é uma garantia de títulos, mas é o caminho para você chegar até eles", declarou Souza.

O Palmeiras desembarcou em Barranquilla na noite de segunda e faz o último treinamento antes da estreia na tarde de terça. O zagueiro Gustavo Gomez, escalado para conceder entrevista coletiva no hotel, elogiou o adversário e disse torcer por gols de Miguel Borja.

O técnico Luiz Felipe Scolari, como de costume, não deu pistas sobre a escalação. Uma possível formação tem Weverton; Mayke, Edu Dracena (Antônio Carlos), Gustavo Gomez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Ricardo Goulart; Dudu, Felipe Pires e Borja (Deyverson). Luan, lesionado, está fora.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade