0

Morre Valdir Joaquim de Morais, um dos maiores goleiros do Palmeiras

11 jan 2020
20h18
atualizado às 20h42
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Palmeiras comunicou, neste sábado, o falecimento de Valdir Joaquim de Morais, um dos maiores goleiros da história do clube. Aos 88 anos, o ídolo palmeirense estava internado em Porto Alegre, sua cidade natal, depois de passar mal. Seu quadro piorou e, no final da tarde, foi confirmada a falência múltipla dos órgãos.

Depois de um AVC, sofrido em 2016, Valdir passou a sofrer com alguns problemas de saúde. Em 2017, ele passou a ficar de cama após sofrer uma fratura no fêmur. Seu estado se agravou nos últimos meses e ficou ainda mais crítico nas semanas anteriores.

O corpo de Valdir será velado no Cemitério 'São Miguel e Almas', neste domingo (12), das 08h30 às 16h00 e, em seguida, será cremado.

Valdir começou a sua carreira em 1947 no extinto Renner de Porto Alegre e chegou ao Verdão em 1958 para iniciar uma linda história. Considerado um dos goleiros mais completos da época, o ídolo palmeirense destacava-se por sua impulsão e elasticidade.

Com a camisa do Palmeiras, conquistou três Campeonatos Paulistas (1959, 1963 e 1966), duas Taças Brasil (1960 e 1967), um Rio-São Paulo (1965) e um Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967).

Valdir se despediu do Palmeiras em 16 de maio de 1968, na decisão da Copa Libertadores da América, em que a equipe acabou derrotada por 2 a 0 para o Estudiantes de La Plata na Argentina. O arqueiro deixou o clube com 291 vitórias, 93 empates e 96 derrotas em 480 jogos com a camisa alviverde.

Fora dos gramados, o ídolo do Palmeiras voltou à Academia na década de 1970 para ser pioneiro no cargo de preparador de goleiros. Era a primeira vez que um especialista da posição seria o responsável pelo treinamento dos arqueiros.

Além do Palmeiras, Valdir Joaquim de Morais ainda esteve na comissão técnica da Seleção Brasileira nas Copas de 1982 e 1986 como auxiliar técnico de Telê Santana. Também na década de 1980, foi preparador de goleiros no São Paulo e, no fim dos anos 90, atuou como coordenador técnico no Corinthians.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade