0

Luxa vê evolução no segundo tempo e diz: "Não tem que jogar tudo no primeiro jogo"

6 ago 2020
01h04
atualizado às 01h52
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Com uma postura conservadora, o Palmeiras empatou sem gols contra o Corinthians na noite desta quarta-feira, em Itaquera. O técnico Vanderlei Luxemburgo sentiu evolução de seu time no segundo tempo e justificou a decisão de praticamente não se expor na primeira final do Campeonato Paulista.

Na etapa inicial, o Corinthians teve as duas melhores oportunidades por meio de Ramiro e Mateus Vital, ambas defendidas pelo goleiro Weverton. No segundo tempo, com os dois arquirrivais sem arriscar, não houve chances de gol no Derby disputado em Itaquera.

"No primeiro tempo, o Corinthians teve superioridade no jogo e o Weverton fez duas defesas muito boas. Depois, começamos e encaixar. Eles tinham uma proposta de jogo em que eu precisava ter uma bola mais longa, porque marcavam muito bem o meio meio-campo", explicou Luxa, sobre as várias ligações diretas.

"No segundo tempo, encaixamos melhor o jogo. O Weverton não fez defesas importantes e começamos a jogar o Corinthians para trás. Foram dois tempos distintos. Eles superiores no primeiro e, no segundo, acho que fomos melhores", completou.

A segunda e última final do Campeonato Paulista está marcada para as 16h30 (de Brasília) deste sábado, no Allianz Parque. O time vencedor no Derby garante o título estadual, enquanto um novo resultado de empate leva a decisão para as cobranças de pênalti.

"Em uma decisão de dois jogos, você não tem que jogar tudo no primeiro. Tem que transferir as possibilidades para o segundo", disse Luxa. "Hoje, ganhando, perdendo ou empatando, não termina o campeonato. Então, devemos ter muito discernimento de fazer as coisas expondo a equipe, mas não ficando vulnerável", declarou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade