PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Jovens palmeirenses comemoram chance no time profissional em noite com vitória

Joias da base foram responsáveis por vencer o Cuiabá na Arena Pantanal enquanto time principal descansava

1 dez 2021 00h35
| atualizado às 08h01
ver comentários
Publicidade

O sentimento dos jogadores responsáveis por conduzir o Palmeiras à vitória por 3 a 1 sobre o Cuiabá, na Arena Pantanal, no primeiro jogo após a conquista da Copa Libertadores foi um misto de alegria e satisfação. Afinal de contas, a equipe escalada era formada somente por jovens da categoria de base.

Curiosamente, os mais "experientes" no grupo recheado de garotos de 17, 18 e 19 anos sofreram com a falta de ritmo e saíram antes por problemas físicos. Victor Luís sentiu um incômodo muscular, enquanto Gabriel Menino e Matheus Fernandes deixaram o gramado após acusarem cãibras.

Do mais, muitos meninos empolgados com a oportunidade rara no Brasileirão. Eles haviam "quebrado o galho" no Paulistão, em jogos nos quais não conseguiram brilhar. Desta vez, porém, foram muito bem em duelo de gente grande, na elite nacional. No apito final, além dos artilheiros da noite, o goleiro Vinícius Silvestre também foi bastante cumprimentado pelos companheiros. Com 2 a 1 no placar ele fez um milagre em cabeçada de Paulão comemorada como mais um gol palmeirense.

"A gente treina muito e tem de estar preparado para poder reagir nesses lances. Eu procuro absorver um pouco dos tantos goleiros companheiros (que teve ou tem) aqui, sou fã de todos e procuro sempre me aprimorar", afirmou o goleiro. "Fizemos uma boa partida, agora é procurar ajustar onde a gente errou para buscarmos melhorar."

Autores dos gols do Palmeiras no primeiro tempo, Gabriel Silva e Giovani não esconderam a alegria por poder jogar como titulares em um time tão estrelado como o atual Palmeiras.

"Fico feliz (pelo gol), venho trabalhando bastante", disse Gabriel. "A primeira vez que eu subi estava muito ansioso para fazer um gol, mas agora mudei a cabeça, fiquei mais tranquilo na frente do gol e fico feliz. Queria dedicar o gol para meu tio também, que está lá no céu", afirmou o jovem palmeirense de 19 anos.

Giovani também tinha uma estrelinha torcendo por ele e não se esqueceu de prestar homenagem. "Eu achava que seria muito bom, mas está sendo uma noite incrível para mim", afirmou, antes de lembrar da avó falecida recentemente e para a qual sempre prometeu uma boa apresentação pelo Palmeiras. "Recentemente eu perdi minha vó. Eu falava para ela segurar um pouco para me ver jogando no profissional. Infelizmente, ela não está aqui, mas ela está muito feliz lá no céu", observou o autor do segundo gol, de apenas 17 anos e tratado como joia no clube.

Com a antecipação das férias para os campeões da Copa Libertadores, os meninos palmeirenses terão mais duas oportunidades para mostrar serviço. Na segunda-feira visitam o Athletico-PR e dia 9 de dezembro fecham o Brasileirão no Allianz Parque diante do Ceará.

Estadão
Publicidade
Publicidade