3 eventos ao vivo

Intensidade, entrega e estudo dos rivais são pilares da reação do Palmeiras

Equipe alviverde mantém sequência positiva e espera pela chegada do técnico Abel Ferreira

30 out 2020
07h28
atualizado às 07h28
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Andrey Lopes não é nenhum mago que usou uma fórmula mágica para recuperar o bom futebol ao Palmeiras. Mas o treinador interino é um estudioso e tem suas artimanhas. Intensidade, entrega e estudo detalhado dos adversários fazem parte de seu dia a dia no clube. Todas as informações serão repassadas ao português Abel Ferreira, que deve ser anunciado como novo treinador ainda nesta sexta-feira.

"Eu estou com os jogadores faz três anos, desde que cheguei ao clube, convivendo. Conheço bem eles e o respeito e entrega são mútuos", afirmou. "Os treinos estão indo da melhor maneira possível, andando bem. Eles estão entendendo o que eu peço a eles dentro de campo. São inteligentes, atletas de alto nível e a (equipe de) análise de jogo me ajuda muito. Eles me auxiliam com tudo sobre o adversário e a gente trabalha jogo a jogo."

Apesar da calma na fala, Andrey Lopes garante que não poupa nas cobranças. Para ele, a entrega dentro de campo faz a diferença num futebol equilibrado como o atual.

"O modelo que eu gosto de jogo é com muita intensidade. Tem de ser intenso, jogar forte os 90 minutos. Precisa de entrega. E eu cobro bastante deles. Eles têm feito isso e acaba num desgaste muito grande", observou. "Também é muito importante a leitura do adversário, trabalhar em cima do como o adversário atua."

Andrey costuma armar o esquema palmeirense de acordo com as características do oponente. Sem, porém, mexer na formação. Ele usa o estudo que recebe para trabalhar nos treinos. "A gente cria uma situação para as partidas e o entendimento leva às ações em campo o jogo", afirmou. "O mais importante é o clube, o Palmeiras continuar construindo as vitórias e ir seguindo nos campeonatos."

Nesta sexta-feira, por exemplo, Andrey já terá tudo sobre o Atlético-MG, rival de segunda-feira. Vai estudar as armas e os defeitos dos comandados de Jorge Sampaoli para ensaiar o time no sábado. "Os jogadores são muito inteligentes, experientes e entendem bem o que queremos. "Destaco a união e a entrega deles."

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade