0

Henrique se destaca com gols no Palmeiras da "ajuda mútua"

15 fev 2013
07h25
atualizado às 09h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Zagueiro contabiliza quatro gols no ano, sendo três de cabeça</p>
Zagueiro contabiliza quatro gols no ano, sendo três de cabeça
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Em meio à fase de reformulação pela qual passa o elenco do Palmeiras, um nome se mantém em alta cotação com a torcida: o zagueiro Henrique. Além de ser um dos mais técnicos do time e entre os mais seguros na posição, o camisa 3 ainda tem se destacado pelo número de gols que vem marcando em 2013. Foram quatro até aqui, o que o colocam na artilharia palmeirense na temporada.

Henrique marcou nesta quinta-feira, de cabeça, o primeiro gol da vitória por 2 a 1 sobre o Sporting Cristal, em jogo pela primeira rodada do Grupo 2 da Copa Libertadores da América. De quebra, dos jogadores utilizados pelo técnico Gilson Kleina, Henrique é o que mais contabiliza gols pelo Palmeiras: 13, em 115 partidas com a camisa palmeirense.

O mérito da fase artilheira do defensor pode estar no oportunismo e no posicionamento. Dos quatro gols que marcou, três foram de cabeça – contra Atlético Sorocaba, contra XV de Piracicaba e contra Sporting Cristal. Diante do time peruano, o zagueiro deixou o seu e passou a atuar como volante, invertendo com Vilson. A posição já havia sido testada com sucesso na Copa do Brasil de 2012, então sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

“Quando vi que o Vilson começou a ter sintomas de uma cãimbra, começou a prejudicar, fiz a inversão. Trouxe ele para trás. O Henrique também faz essa função, tivemos a troca. Permanecemos fortes na primeira bola”, analisou o técnico Gilson Kleina após o jogo, feliz com o desempenho na marcação. “Acho que a gente conseguiu trabalhar esta situação. Tivemos a dificuldade de permanecer com a bola no ataque. No primeiro tempo, fomos melhores com essa situação. É difícil fazer essa marcação pressão”, completou.

São Marcos visita vestiário e inspira jogadores do Palmeiras

A presença de Henrique na lista de marcadores é resultado do estilo de jogo que Kleina tem tentado implantar no Palmeiras, que ele chama de “ajuda mútua”. Com mais cobertura de na saída de bola do adversário, os marcadores ganham importância na equipe – Henrique entre eles. O resultado, segundo o técnico, é um time com mais entrega.

“Ajuda mútua é o que está acontecendo no Palmeiras. Perdeu a bola, não é só o jogador que vem. Ajuda o companheiro. Tem que continuar dessa forma”, disse o treinador, destacando ainda a participação ofensiva do volante Souza. “É um jogador versátil, de fundamental importância na intermediária. Tem uma bola parada muito forte”, completou.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade