PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Galiotte revela conversa decisiva com Dudu em 2018

25 nov 2021 12h39
| atualizado às 12h39
ver comentários
Publicidade

Quase no fim de seu mandato no Palmeiras, Maurício Galiotte falou sobre uma proposta da China que chegou ao Dudu em 2018 e de como alcançou o nome do técnico Abel Ferreira para assumir o comando do time.

Procurado duas vezes por clubes chineses no ano do decacampeonato brasileiro, o atual camisa 43 do Palmeiras saiu do clube apenas alguns anos depois. Na época, o interesse vinha do Shandong Luneng, mas no início do ano já havia sido sondado pelo Changchun Yatai.

"Foi em julho de 2018. O Dudu me procurou e disse que tinha uma proposta da China muito interessante. Eu falei para ele: 'Dudu, hoje o Palmeiras precisa de você. O Palmeiras precisa que você ajude a gente a ganhar o título. Eu vou pedir, neste momento, para abrir mão da proposta. Fique conosco, e quando tiver uma outra oportunidade, você tem a minha palavra que vou pensar de alguma maneira poder te atender'", disse Maurício à TV Palmeiras.

Dudu deixou o Palmeiras em julho do ano passado. O Al Duhail pagou sete milhões de euros (R$ 42,1 milhões, na época) para tê-lo por empréstimo durante uma temporada.

O clube do Catar tinha tinha a opção de contar com o atleta em definitivo por seis milhões de euros (cerca de R$ 39 milhões), mas não exerceu o direito e o ídolo palmeirense voltou ao Brasil em maio deste ano.

Características que se encaixam

Principalmente depois do momento caótico causado pela pandemia, o Palmeiras adaptou um novo modo de olhar para o mercado. No dia 14 de outubro de 2020, o clube demitiu o técnico Vanderlei Luxemburgo, o qual subiu vários garotos para o profissional e fez história no Campeonato Paulista contra o Corinthians.

Na atual temporada, 22 atletas formados na categoria de base atuaram na equipe principal, recorde do clube no século XXI. Para dar continuidade a esse trabalho, Galiotte disse que queria um "perfil moderno" e que estaria disposto a se aventurar com novos desafios.

"O trabalho da base é um orgulho muito grande da nossa gestão. Ser campeão com os meninos da base é muito prazeroso. Podemos olhar para trás e dizer que acertamos", declarou.

"Nossa ideia era buscar um perfil moderno e uma identificação com a base [depois da saída de Luxemburgo]. E surgiu o nome do Abel. Chegamos no nome dele com a premissa de enxergar o futebol de uma maneira diferente, e que também trabalhasse com categorias de base", acrescentou.

"O Abel é um técnico jovem, estrategista, que buscava novos desafios e queria crescer. Foi um acerto de nós, palmeirenses", finalizou o dirigente.

Abel Ferreira foi anunciado no Palmeiras 16 dias após a saída de Vanderlei. No dia 30, o comandante português chegou ao Brasil para estar à frente da equipe alviverde e foi apresentado no time no dia 4 de novembro de 2020.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade