3 eventos ao vivo

Galiotte nega envolvimento de Leila Pereira nas demissões de Mano e Mattos

2 dez 2019
07h20
atualizado em 5/12/2019 às 10h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Minutos após as demissões do técnico Mano Menezes e do diretor de futebol Alexandre Mattos no Palmeiras, o presidente da instituição veio a público dar explicações sobre o ocorrido. Maurício Galiotte negou qualquer interferência de Leila Pereira, que é conselheira e presidente das patrocinadoras Crefisa e FAM.

Toda polêmica se deu em torno de uma publicação da empresária, que colocou em suas redes sociais uma reportagem sobre a demissão do treinador quando a saída ainda não havia sido oficializada pelo clube.

"Ela oficializou de que maneira? A decisão ocorreu há 10 minutos. Conversamos com o Alexandre Mattos e Mano Menezes. De onde surgiu essa informação que foi compartilhada eu não sei. A decisão é sempre do presidente do clube. Crefisa e FAM chegaram em 2015 e são extremamente importantes para o clube, mas em nenhum momento o patrocinador faz solicitação de contratação ou saída. É importante deixar isso claro. As pessoas acabam transferindo responsabilidade", revelou.

Finalizando, o mandatário chamou para si a responsabilidade dos desligamentos de Mano e Mattos. "Responsabilidade 100% minha. Todos que estão no Palmeiras têm meu aval, sou eu que assino para contratar. As pessoas que deixam o Palmeiras também", declarou.

Mano Menezes deixa o Verdão com menos de três meses de trabalho. Contratado no dia 3 de setembro após a demissão de Felipão, sua chegada já foi conturbada. Muitos torcedores reprovavam a sua admissão, muito por sua identificação com o Corinthians. À frente do Alviverde, foram 20 partidas disputadas, obtendo 11 vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

Contratado em 2015, Alexandre Mattos conquistou as taças do Campeonato Brasileiro de 2016 e 2018 e a Copa do Brasil de 2015.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade