0

Felipão insinua que fará revelações sobre arbitragem após se aposentar

23 mar 2019
21h13
  • separator
  • comentários

Assim que se acomodou na sala de imprensa do estádio Jorge Ismael de Biasi, de pronto Luiz Felipe Scolari foi questionado sobre as polêmicas que envolveram a arbitragem da partida entre Novorizontino e Palmeiras nesse sábado, mais especificamente a utilização do VAR.

Mas, antes mesmo que o jornalista terminasse seu questionamento, Felipão o cortou. "Nem me pergunta. Deus que me livre", disse o técnico, em tom até que bem-humorado, mas para deixar claro que não se manifestaria sobre o tema.

Talvez a decisão de Felipão tenha relação com o fato de o Palmeiras ter colocado seu diretor de futebol, Cícero Souza, para formalizar um protesto exatamente antes do início da coletiva do treinador.

Ainda assim, o assunto voltou à tona na entrevista. Ao ser perguntado se gostou mais da atuação de Arthur ou do VAR, Felipão tomou cuidado para não cair na 'pegadinha' do repórter, mas, insinuou ter revelações a fazer.

"Não sei. Eu gosto do Arthur. Sobre VAR, arbitragem, no dia que eu terminar de jogar, ou melhor, terminar de ser técnico, eu vou falar algumas coisas", avisou.

Arthur, aliás, foi inscrito para o Campeonato Paulista na véspera do empate com o Novorizontino, entrou no segundo tempo na vaga de Borja e precisou de apenas 21 minutos para garantir o empate ao time alviverde no confronto de ida das quartas de final do Estadual.

"Quando temos quatro ou cinco competições, tem de ter esse tipo de atleta, jovem, promissor, com possibilidades de mostrar por que é que veio. É o que aconteceu. Dei oportunidade, fez gol, trabalha para isso, para ser útil ao Palmeiras, que é o grande sonho dele", comentou Felipão, minimizando as dificuldades encontradas pela sua equipe.

"Tudo tranquilo, dentro do normal. Sabíamos que teríamos dificuldades. O Novorizontino tem jogado bem, tem atacantes rápidos do meio para frente, foi bem contra os grandes… Tudo dentro do normal".

Borja mais uma vez decepcionou e irritou os palmeirenses em geral por causa das oportunidades desperdiçadas. A coletiva, no entanto, foi interrompida e encerrada pela assessoria do clube exatamente no momento que Felipão teria de responder sobre o centroavante colombiano.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade