0

Contra Santos, Abel tenta feito que argentinos não conseguiram pelo Palmeiras na Libertadores

14 jan 2021
08h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

De volta à final da Copa Libertadores, o Palmeiras disputou duas das quatro decisões anteriores com treinadores estrangeiros. Contra o Santos, o português Abel Ferreira tentará alcançar um feito que os argentinos Armando Renganeschi e Alfredo Gonzalez não conseguiram.

Em 1961, sob o comando de Armando Renganeschi, o Palmeiras foi o primeiro representante do Brasil a se classificar para a decisão da Copa Libertadores da América. O time alviverde, porém, acabou derrotado na final pelo tradicional Peñarol, do Uruguai.

Na edição de 1968 do torneio continental, o Palmeiras iniciou sob o comando de Mario Travaglini, mas encerrou com Alfredo Gonzalez. De volta à final da Copa Libertadores, a equipe brasileira caiu diante do Estudiantes, da Argentina, apenas na partida desempate.

Em sua terceira edição da Copa Libertadores sob o comando de um treinador estrangeiro, o Palmeiras conseguiu manter a escrita de alcançar a final. As outras duas decisões da história do clube foram disputadas com o gaúcho Luiz Felipe Scolari, em 1999 e 2000.

Em busca de um feito inédito, Abel Ferreira tem 100% de aproveitamento em duelos eliminatórios pelo Palmeiras, já que superou Red Bull Bragantino (oitavas de final), Ceará (quartas de final) e América-MG (semifinal) na Copa do Brasil e Delfin (oitavas de final), Libertad (quartas de final) e River Plate (semifinal) na Libertadores.

A grande decisão do torneio continental está marcada para às 17 horas (de Brasília) do dia 30 de janeiro, no Maracanã. Às 21h30 desta sexta-feira, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras entra em campo para enfrentar o Grêmio, no Allianz Parque.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade