PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Após pressão interna, Galiotte se pronuncia sobre Abel: 'Enquanto eu for presidente, é o treinador'

Cartola não queria dar declarações públicas, mas afirmou que o português seguirá no comando, ao menos, até o fim da gestão atual

14 out 2021 08h43
| atualizado às 08h43
ver comentários
Publicidade

O Palmeiras vive um momento difícil na temporada. Sem vencer há cinco jogos no Brasileirão, a equipe recebe constantes críticas pelo desempenho abaixo do esperado, apesar da classificação à Libertadores. Um dos nomes lembrados pela torcida na hora de 'cornetar' o Verdão é o de Maurício Galiotte, que se pronunciou, nesta quarta-feira (13), sobre a situação do time.

Galiotte segura a Copa do Brasil com Abel Ferreira (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Galiotte segura a Copa do Brasil com Abel Ferreira (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Foto: Lance!

O presidente não costuma aparecer publicamente e não pretendia dar declarações à imprensa. No entanto, após uma forte pressão interna, cedeu e comentou as atuações recentes do Alviverde.

- O momento não é bom, passamos por uma instabilidade. Tem o desgaste emocional, de tudo que participamos e estivemos envolvidos no último ano. O Palmeiras participou de oito decisões contando finais e mata-matas, temos o momento técnico abaixo da expectativa. Fisicamente também podemos destacar que estamos abaixo, pelo que sofremos nos últimos meses. É desgastante tudo que o Palmeiras vivenciou, exige muito do atleta, da comissão técnica. É inerente ao que passamos nos últimos meses - disse, em entrevista ao "ge".

Além disso, Galiotte falou sobre Abel Ferreira, afirmando que o português segue no clube, ao menos, até o fim da gestão atual, em dezembro.

- Enquanto eu for o presidente do Palmeiras, o Abel é o treinador do Palmeiras. Ele tem contrato até o fim do próximo ano, teremos uma mudança de gestão e obviamente serão feitas várias reflexões, o planejamento já se iniciou. Algumas definições serão feitas em dezembro, de alguns jogadores, sobre renovações, reforços, tudo isso. Temos tratado, temos falado. O Palmeiras como todos os clubes tem carências, existem ajustes a serem feitos no elenco. Como estou deixando o clube, encerrando o ciclo em dezembro, isto precisa ser feito a quatro mãos com a próxima gestão. Sobre o Abel, enquanto eu for o presidente do Palmeiras, ele é o técnico do Palmeiras.

O Palmerias conquistou apenas cinco pontos durante a disputa do segundo turno do Brasileirão. A próxima partida do Verdão será no domingo (17), às 16 horas (de Brasília), contra o Internacional.

Lance!
Publicidade
Publicidade