0
Logo do Palmeiras
Foto: terra

Palmeiras

Ainda em busca de time ideal, Cuca mira zona da Libertadores 2018

10 ago 2017
09h03
atualizado às 09h03
  • separator
  • comentários

Recontratado pelo Palmeiras no começo do último mês de maio, Cuca segue em busca do time que considera ideal. Com o Campeonato Brasileiro como único compromisso até o final do ano, o técnico projeta lutar para terminar na zona de classificação à Copa Libertadores 2018.

Eliminado na semifinal do Campeonato Paulista, nas quartas da Copa do Brasil e nas oitavas da Libertadores, o Palmeiras vê suas chances de ganhar um título na temporada reduzidas. Quarto lugar no Brasileiro, o time alviverde está 15 pontos atrás do Corinthians.

"O Palmeiras joga pela Libertadores do ano que vem. O clube já disputou 17 edições, ganhou uma e perdeu três finais. Tem que estar no ano que vem de novo. Não sei se em quarto, terceiro, segundo ou primeiro (no Brasileiro). Ninguém jogou a toalha. Estar na Libertadores do ano que vem é o objetivo", afirmou Cuca.

Com o sonho de conquistar o bicampeonato continental, o Palmeiras investiu pesado e fez 14 contratações para 2017. Três meses depois de voltar ao clube alviverde, o treinador admite que continua em busca da formação que considera ideal com as peças do elenco.

"Não conseguimos definir um time. Quando você não define, não é porque não quer. Não conseguimos por diversos fatores. Hoje, tivemos o Palmeiras quase ideal. Se tivéssemos o Guerra, o Moisés ou até ambos em campo, seria o time ideal", afirmou.

Pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 16 horas (de Brasília) deste domingo, o Palmeiras enfrenta o Vasco, no Raulino de Oliveira. Sacados por lesão diante do Barcelona de Guaiaquil, o zagueiro Mina e o atacante Dudu não devem atuar. Bruno Henrique, Moisés, Mayke e Guerra também não estão em condições físicas ideais.

"Perdemos jogadores para domingo, não vamos ter como colocar o mesmo time", lamentou Cuca, já pensando no futuro do time alviverde na temporada de 2017. "Vamos juntar (os cacos). É o único remédio. Nessa hora, temos que ser fortes", completou o treinador.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade