PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Abel liberado! Palmeiras reverte punição do STJD e treinador retornará diante do Atlético-GO

O Tribunal liberou a volta do comandante ao gramado já no próximo jogo

16 jul 2021 09h04
ver comentários
Publicidade

Na última quarta-feira (14), enquanto o time vencia pela Libertadores, o departamento jurídico do Palmeiras conseguiu reverter, no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), a punição sofrida por Abel Ferreira, suspenso por dois jogos. A informação foi publicada primeiramente pelo UOL. A punição veio por conta da expulsão na Supercopa, diante do Flamengo.

Abel Ferreira foi suspenso pelo STJD por expulsão na Supercopa contra o Flamengo (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Abel Ferreira foi suspenso pelo STJD por expulsão na Supercopa contra o Flamengo (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Foto: Lance!

O Tribunal liberou a volta de Abel ao gramado já no próximo jogo, diante do Atlético-GO, no domingo, fora de casa. O português havia ficado fora no clássico diante do Santos. A punição será cumprida com medidas sociais ao invés do afastamento imposto pela corte ainda durante a primeira sentença publicada.

Lembre o caso:

O técnico Abel Ferreira foi julgado pelo Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no dia 08 de julho e acabou punido com dois jogos de suspensão, dobrando a pena inicial da decisão em primeira instância que ocorreu há quase dois meses.

Na Supercopa do Brasil diante do Flamengo, no dia 11 de abril, Abel Ferreira foi expulso por reclamação pelo árbitro Leandro Vuaden ainda no primeiro tempo da partida. O treinador foi julgado e punido em primeira instância com uma partida de suspensão. Após a decisão, defesa e procuradoria recorreram e a decisão foi encaminhada ao Pleno do tribunal.

Os auditores do STJD decidiram, então, por aumentar a punição e suspender Abel por duas partidas.

- A Procuradoria agradece a presença do Abel e o respeito ao tribunal. Em relação aos fatos e ao processo, quando ele diz o que o árbitro era tendencioso ele quis dizer que o árbitro era parcial, unilateral e está beneficiando um time em detrimento de outro. Outro ponto que se precisa destacar, o Abel Ferreira tem duas expulsões e seis amarelos em apenas cinco meses. Temos matérias jornalísticas juntadas sobre falas do treinador nessa partida. Ele precisa melhorar seu comportamento inadequado. A Procuradoria está pedindo que seja apenado e majorada a pena - sustentou o Procurador-geral Ronaldo Placente.

A defesa do Palmeiras, sob a figura do advogado Alexandre Miranda, contestou a versão dada pela arbitragem, solicitou que o tribunal não considerasse fatos ocorridos em outras partidas, e pediu a absolvição de Abel.

- O que foi relatado pela arbitragem foi uma inverdade. Precisamos desmistificar o caso. Técnico jovem, se adaptando ao futebol brasileiro, primário. A Procuradoria diversas vezes se reporta a expressão infrator contumaz a quem não tem nenhuma condenação nessa corte. Ele cumpriu a automática por um ato que foi absolvido posteriormente. A Procuradoria juntou 34 matérias nos autos e 18 não são relacionadas a essa partida. O Abel criticando o calendário, os amarelos, expulsão contra o Ceará em que foi absolvido. A defesa pede em recurso que sejam desentranhadas essas matérias extra petita".

- A Comissão julga no artigo 258 e aplica uma partida de suspensão a um treinador que jamais foi condenado. Ele não criticou a arbitragem. Indagado sobre a arbitragem ele fala que a equipe de arbitragem para a partida deveria ser a melhor do Brasil e ponto. A Procuradoria teve a oportunidade de trazer o Vuaden e o bandeirinha para comprovar e não fez. Com base na primariedade, na baixa gravidade, pelo depoimento do treinador e pela escassez de conteúdo probatório, a defesa pede a absolvição do técnico Abel - completou a defesa do Palmeiras, que não obteve sucesso.

Os auditores do STJD acompanharam o relator do processo e decidiram pelo aumento da pena de Abel de forma unânime.

Lance!
Publicidade
Publicidade