PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Abel diz que resultado no Dérbi não foi justo e sai em defesa de Felipe Melo

Técnico português lamentou o resultado obtido no clássico e revelou planos de modificar o setor ofensivo

13 jun 2021 10h32
| atualizado às 10h32
ver comentários
Publicidade

Depois de empatar o Dérbi em casa com o maior rival em 1 a 1, na noite do último sábado, o técnico Abel Ferreira declarou em coletiva que o resultado não foi justo pelas chances criadas pelo Palmeiras e disse que o time poderia ter vencido o jogo.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
Foto: Lance!

O treinador português lamentou as chances desperdiçadas pelos jogadores na etapa final e afirmou que clássico não costuma proporcionar muitas chances aos times. Ele reiterou a importância de ter a intensidade e velocidade em lances capitais e comentou sobre a dificuldade que o adversário impôs ao confronto, impedindo as características ofensivas de aparecerem no jogo:

- Não creio que tenha sido um resultado justo. Criamos oportunidades e, além de criar, fizemos um gol. Tivemos depois no pé do Luiz e na cabeça do Breno. Não fizemos o gol da vitória. Sensação que perdemos dois pontos hoje. Nesse tipo de jogos (clássicos), nunca vai ter muitas oportunidades. Jogos de rivalidade, intensidade, não se cria muito. Fizemos um gol, outro anulado, bola na trave e chance clara com Luiz Adriano e com Breno. Das 5, fizemos um. Infelizmente não fizemos outro - explicou o técnico.

Questionado sobre não ter tirado Felipe Melo no decorrer da partida, o português saiu em defesa da atuação do capitão palmeirense e revelou que conta com o camisa 30. Para Abel, o volante consegue neutralizar as ações dos rivais e é peça fundamental no setor defensivo. Ele contou ainda que tem como ideia de manter Scarpa e Veiga jogando juntos no setor de criação.

- Quer o Scarpa, quer o Veiga, têm feito muito bons jogos. Muita consistência. O Felipe nos dá uma ajuda para equilibrar sem bola e ajuda para a bola chegar nos homens da frente - emendou.

Por fim, Abel detalhou planos para modificar o setor ofensivo e disse que estuda mudanças na formação de características da equipe alviverde:

- Não podemos separar as características dos jogadores da forma de jogarmos. Se tiver Wesley, Breno, Veron, Rony, são jogadores de transição. Se tenho jogadores que gostam da bola no pé, jogo de posse. Quem faz a ideia de jogo são as características dos jogadores - finalizou.

O Palmeiras, agora, encara o Juventude, fora de casa, na próxima quinta-feira (17), no Alfredo Jaconi, em horário a ser confirmado.

Lance!
Publicidade
Publicidade