0
Logo do Náutico
Foto: Divulgação

Náutico

Brasil-RS vence a primeira e Náutico pode virar lanterna na Série B

30 mai 2017
23h27
atualizado às 23h27
  • separator
  • comentários

No duelo entre equipes que ainda não haviam vencido nessa edição do Campeonato Brasileiro da Série B, o Brasil de Pelotas foi quem se deu bem em cima do Náutico e saiu de campo com esse mini-tabu quebrado depois dessa quarta rodada da competição de acesso à elite do futebol nacional. Com Wagner de titular pela primeira vez, o time Xavante fez 2 a 0 no placar justamente com gols de duas apostas do técnico Rodrigo Zimmermann no estádio Bento de Freitas, em Pelotas: o próprio Wagner e Nem, que entrou no segundo tempo e também foi às redes.

Com isso, os gaúchos saltam para a 11ª colocação na tabela de classificação, agora com cinco pontos. Já o Náutico dorme na penúltima colocação, em 19ª, com apenas um ponto ganho até agora, e ainda pode terminar a rodada na lanterna, caso o Criciúma, ainda zerado, vença sua partida.

A novidade da noite foi a estreia de Wagner no time titular do Xavante. A torcida pedia a saída de Bruno Lopes, mas Rodrigo Zimmermann optou por sacar o ágil Elias. E pelo que demonstrou a equipe no primeiro tempo, o comandante estava certo.

O Brasil de Pelotas dominou completamente as ações e deteve a bola em grande parte sob seus pés. O Náutico encontrava dificuldades até mesmo para ultrapassar a linha do meio de campo. Dessa forma, a pressão foi inevitável. Logo aos seis minutos, Rodrigo Silva cabeceou bola na trave. Pouco depois, Wagner por pouco não marcou um belo gol por cobertura do goleiro Jefferson.

Aos 22, então, não teve jeito. Bola levantada na área, Bruno Lopes de novo ganhou no alto, Jeferson não segurou e Wagner estufou as redes para fazer brilhar também a estrela do técnico Zimmermann.

Mesmo depois de abrir o placar, os gaúchos seguiram em cima, buscando liquidar a fatura. Aos 33, Jefferson precisou se esticar todo para evitar o segundo gol do Brasil e de Wagner, inspirado na fria noite de Pelotas.

Sem incomodar Eduardo Martini, o Náutico parecia suplicar pelo intervalo e ao menos conseguiu manter o revés em "só" 1 a 0 até o apito do árbitro. Na etapa final, porém, pouca coisa mudou. O Brasil não conseguiu manter o mesmo ritmo, mas seguiu controlando o jogo, sem levar grandes sustos.

Na primeira bola do Timbu de perigo real ao gol de Martini, aos 22, Manoel não aproveitou toda sua liberdade dentro da área e cabeceou para fora. E quem não faz, toma.

Zimmermann resolveu colocar Nem em campo no lugar de Rafinha aos 35 minutos. Bastaram apenas quatro minutos em campo para o atacante receber linda enfiada de Wagner, o cara da noite, bater sem chance para o goleiro Jefferson e fechar o jogo.

Na próxima rodada, o Timbu receberá o Oeste na Arena Pernambuco, terça, às 20h30, já em situação complicada. Mais aliviado, o Brasil de Pelotas visitará o CRB no estádio Rei Pelé, em Alagoas, também na terça, mas às 21h30 (sempre em horário de Brasília).

FICHA TÉCNICA

BRASIL DE PELOTAS-RS 2 X 0 NÁUTICO

Local: Estádio Bento de Freitas, em Pelotas (RS)

Data: 30 de maio de 2017, terça-feira

Horário: 21h30 (horário de Brasília)

Árbitro: Luiz Cesar de Oliveira Magalhães (CE)

Assistentes: Nailton de Sousa Oliveira (CE) e Armando Lopes de Souza (CE)

Cartões Amarelos: BRASIL-RS: Leandro Leite, Wagner, Bruno Lopes, Rodrigo Silva, Gustavo Papa. NÁUTICO: Amaral, Gerônimo, Nirley

GOLS:

BRASIL-RS: Wagner, aos 22 minutos do 1T, e Nem, aos 39 minutos do 2T

BRASIL DE PELOTAS: Eduardo Martini; Wender, Leandro Camilo, Evaldo e Marlon; Leandro Leite, João Afonso e Rafinha (Nem); Wagner, Rodrigo Silva (Gustavo Papa) e Bruno Lopes (Itaqui)

Técnico: Rodrigo Zimmermann

NÁUTICO: Jeferson; David, Aislan, Nirley, Manoel; Darlan Bispo, Amaral, Rodrigo Souza, Jeanderson (Jefferson Nem); Geromino (Jefferson Renan) e Alison

Técnico: Waldemar Lemos

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade