PUBLICIDADE

Zarco rouba cena e coloca Pramac na pole para GP da Grã-Bretanha de MotoGP

Johann Zarco deixou os protagonistas da temporada 2022 para trás e conquistou a pole-position para o GP da Grã-Bretanha, que acontece domingo, em Silverstone

6 ago 2022 - 11h00
(atualizado às 12h21)
Ver comentários
Publicidade
Johann Zarco
Johann Zarco
Foto: Divulgação/MotoG / Grande Prêmio

Enquanto todos os olhos se voltavam para Fabio Quartararo, Francesco Bagnaia, a dupla da Suzuki e companhia, Johann Zarco resolveu assumir o protagonismo na classificação deste sábado (6), em Silverstone, e vai largar na pole-position para o GP da Grã-Bretanha da MotoGP. O francês ainda bateu o recorde da pista ao virar 1min57s767.

Maverick Viñales ficou em segundo, a 0s098 do tempo do pole-position. Jack Miller fecha a primeira fila com a Ducati.

Líder do Mundial, Fabio Quartararo ficou na quarta posição, mas o piloto da Yamaha ainda terá de cumprir a volta longa na corrida de amanhã, portanto vai precisar recuperar terreno para não ver os adversários tirarem pontos preciosos na classificação.

Francesco Bagnaia ficou em quinto com a Ducati, com Aleix Espargaró arrancando um bom sexto lugar depois do violento acidente sofrido no TL4, instantes antes da sessão classificatória. Marco Bezzecchi ficou em sétimo, seguido por Enea Bastianini. Jorge Martín e Luca Marini fecharam o top-10.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2.

Q1: Bastianini e Brad Binder avançam para disputa da pole-position

A tarde inglesa continuou com céu parcialmente nublado e temperatura bastante amena: 22°C, com a pista atingindo os 44°C. A umidade relativa do ar era de 38%, com ventos de 11 km/h.

A classificação em Silverstone começou com os 14 nomes que não conseguiram terminar entre os dez melhores no combinado das sessões de treinos livres brigando pelas duas vagas restantes no Q2. Entre eles, uma presença notável: Enea Bastianini, que fez elogios às mudanças aerodinâmicas promovidas pela Ducati na sexta-feira, mas não conseguiu melhorar o tempo no TL3.

Mesmo assim, o italiano foi para o ataque no Q1 e ditou o ritmo na primeira parte, virando em 1min58s, enquanto os adversários ainda andavam em 1min59s. Miguel Oliveira, com a KTM, era o segundo colocado, conquistando momentaneamente o direito de continuar na briga pela pole-position.

A nove minutos do fim, Álex Márquez sofria a primeira queda da classificação, na curva 8. Até então, o espanhol aparecia apenas em 11º, distante do tempo de Bastianini.

Nos minutos finais, o Q1 virou corrida, com todos os pilotos indo à pista para brigar pelas duas vagas do Q2. O trânsito acabou atrapalhando os planos de quem mirava virar abaixo da marca de 1min59s161 de Oliveira. Mas Brad Binder conseguiu encontrar os décimos necessários para jogar o português para terceiro — e, consequentemente, para fora da parte final da classificação em Silverstone. Cronômetro zerado, Oliveira ainda foi para uma última tentativa, mas não conseguiu avançar. Com isso, Bastianini e Brad Binder foram os classificados para a briga pela pole.

Q2: Aleix Espargaró bravo e Zarco deixando rivais para trás

Depois de um breve intervalo, a briga começou para valer: Aleix, liberado pelos médicos após a queda violenta no TL4, foi à pista marcar seu tempo, e a transmissão o acompanhou. Quem também vinha na mesma volta era Martín, Bagnaia e Quartararo.

O piloto da Pramac foi o primeiro a cruzar a linha de chegada, cravando 1min58s377. Johann Zarco, companheiro de equipe do espanhol, pulou para segundo, a 0s053 do pole provisório. Viñales, Bagnaia e Marco Bezzecchi vinham na sequência, completando o top-5 virtual.

Foi quando Quartararo, mordido pela punição que terá de cumprir na corrida, assinalou 1min58s259, colocando a Yamaha na ponta. Miller veio no embalo e fez a proeza de ser apenas 0s001 mais lento que o #20.

Enquanto isso, Aleix, que chegou a marcar tempo de volta, recolheu para os boxes, levantando suspeitas de que teria algum problema, mas depois de conversar com a equipe, voltou à pista. Na tabela, os dez primeiros eram os seguintes: Quartararo, Miller, Viñales, Martín, Zarco, Rins, Bagnaia, Marini, Joan Mir e Bezzechi.

Faltando cinco minutos para o fim, os pilotos partiram para a definição. Espargaró veio determinado a colocar sua moto entre os primeiros colocados e começou a fazer os melhores setores. No fim, 1min57s966, o primeiro a baixar de 1min58s, mostrando que mesmo com queda, seria osso duro de roer na briga pela ponta.

Mas a disputa foi intensa nos segundos finais. Primeiro, Miller colocou a Ducati em primeiro. Depois, Zarco voou e foi 0s164 mais rápido que o australiano. Viñales veio em seguida com a Aprilia e foi ainda melhor: 1min57s865.

Mas ninguém conseguiu melhorar o tempo de 1min57s767 de Zarco. Pole-position, com direito a recorde da pista.

MotoGP 2022, GP da Grã-Bretanha, Silverstone, Grid de Largada:

1 J ZARCO Pramac Ducati 1:57.767  
2 M VIÑALES Aprilia 1:57.865 +0,098
3 J MILLER Ducati 1:57.931 +0,164
4 F QUARTARARO Yamaha 1:57.938 +0,171
5 F BAGNAIA Ducati 1:57.961 +0,194
6 A ESPARGARÓ Aprilia 1:57.966 +0,199
7 M BEZZECCHI VR46 Ducati 1:58.101 +0,334
8 E BASTIANINI Gresini Ducati 1:58.106 +0,339
9 J MARTÍN Pramac Ducati 1:58.174 +0,407
10 L MARINI VR46 Ducati 1:58.317 +0,550
11 Á RINS Suzuki 1:58.318 +0,551
12 J MIR Suzuki 1:58.543 +0,776
13 M OLIVEIRA KTM 1:58.853 +1,086
14 B BINDER KTM 1:58.932 +1,165
15 F DI GIANNANTONIO Gresini Ducati 1:58.948 +1,181
16 R GARDNER  Tech3 KTM 1:59.120 +1,353
17 A MÁRQUEZ LCR Honda 1:59.288 +1,521
18 S BRADL Honda 1:59.339 +1,572
19 P ESPARGARÓ Honda 1:59.367 +1,600
20 F MORBIDELLI Yamaha 1:59.390 +1,623
21 T NAKAGAMI LCR Honda 1:59.614 +1,847
22 R FERNÁNDEZ Tech3 KTM 1:59.920 +2,153
23 D BINDER RNF Yamaha 1:59.931 +2,164
24 A DOVIZIOSO RNF Yamaha 2:00.232 +2,465

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade