PUBLICIDADE

Yamaha reclama e vê punição a Quartararo na Holanda como "dura e inconsistente"

Chefe da Yamaha, Massimo Meregalli considerou que a volta longa aplicada pelo Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) é uma punição dura, especialmente porque ninguém caiu com o francês e Aleix Espargaró conseguiu pontuar na disputa em Assen. O dirigente lembrou, ainda, que a decisão é inconsistente com as outras decisões do grupo formado por Andres Somolinos, Freddie Spencer e Raffaele De Fabritiis

27 jun 2022 - 08h09
(atualizado às 08h12)
Ver comentários
Fabio Quartararo caiu duas vezes no GP da Holanda e abandonou
Fabio Quartararo caiu duas vezes no GP da Holanda e abandonou
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

Chefe da Yamaha, Massimo Meregalli criticou a punição que o Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) aplicou a Fabio Quartararo pelo incidente com Aleix Espargaró no GP da Holanda de domingo (27). O dirigente considerou a pena não só dura, mas também inconsistente com outras decisões do grupo formado por Andres Somolinos, Freddie Spencer e Raffaele De Fabritiis.

Na quinta volta da corrida de Assen, Quartararo tentou atacar Aleix na De Strubben, a curva 5, mas errou e caiu, empurrando o titular da Aprilia para fora da pista. Ambos conseguiram voltar para a disputa, mas Fabio não viu a bandeirada, já que o tombo danificou o controle de tração, o que o fez ser ejetado da YZR-M1 mais adiante na corrida.

WEB STORY

Massimo Meregalli reclamou da punição dura aplicada a Quartararo
Massimo Meregalli reclamou da punição dura aplicada a Quartararo
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

CLASSIFICAÇÃO DA MOTOGP

O mais velho dos Espargaró, por outro lado, contou com o bom desempenho da RS-GP para escalar o pelotão e, na última chicane, ainda conseguiu passar Brad Binder e Jack Miller em uma só tacada para terminar em quarto.

Após a corrida, porém, o Painel de Comissários julgou que Fabio teve "excesso de ambição" e decidiu aplicar uma volta longa, que terá de ser cumprida no GP da Grã-Bretanha, agendado para o dia 7 de agosto, em Silverstone.

Após a corrida, Maio lamentou o resultado negativo da equipe, já que Franco Morbidelli também abandonou após uma queda.

"Este é um resultado que não esperávamos registrar hoje", disse Meregalli. "Felizmente, nenhum dos dois pilotos se machucou nas quedas", comemorou.

O dirigente frisou o descontentamento com a pena e salientou que a Yamaha vai usar as semanas de férias para poder engolir o desfecho desse GP na Catedral do Motociclismo.

"Começamos a corrida esperamos poder fazer uma boa performance. Fomos, de qualquer maneira, bem preparados para a corrida, mas as corridas são assim", comentou. "Vemos a primeira queda de Fabio como um incidente de corrida e sentimos que a decisão da Direção de Prova de dar a ele uma sanção para a próxima corrida é não só dura considerando que ninguém caiu com ele e Aleix ainda pontuou, mas também não é consistente com os incidentes de corrida que vimos nos GPs anteriores que passaram sem punição. Vamos usar essa pausa para digerir esse GP e voltarmos prontos para lutar em Silverstone daqui um mês", concluiu.

A MotoGP agora entra em férias e volta à ativa apenas no dia 7 de agosto, com o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2.

DO DOMÍNIO DE MARC MÁRQUEZ AO ZERO: A HONDA DE PONTA CABEÇA NA ALEMANHA

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade