PUBLICIDADE

Viñales vê "falta de respeito" e esbraveja com Yamaha: "Ninguém sabe me dizer nada"

Maverick Viñales teve outro dia ruim em Sachsenring e fechou o GP da Alemanha apenas na 19ª posição. Após o resultado decepcionante, o espanhol reclamou de atitudes da Yamaha ao longo da temporada

20 jun 2021 12h44
ver comentários
Publicidade
Maverick Viñales foi o último a receber a bandeirada na Alemanha
Maverick Viñales foi o último a receber a bandeirada na Alemanha
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

O fim de semana de Maverick Viñales não foi dos melhores no GP da Alemanha. Largando no penúltimo lugar, o espanhol não conseguiu reagir durante a corrida e foi o último a receber a bandeira quadriculada, com a 19ª posição. Após a corrida, esbravejou com a Yamaha.

A insatisfação de Viñales se deve ao bom rendimento de Fabio Quartararo, que largou na primeira fila e terminou novamente no pódio, dessa vez na terceira colocação. A diferença entre os dois pilotos foi analisada pelo espanhol. "Eu me pergunto o que acontece. Ninguém sabe me dizer nada. Fiquei 15 voltas atrás de [Luca] Marini e [Enea] Bastianini sem poder ultrapassar porque essa moto [Ducati] tem muito mais potência", afirmou.

"Ninguém me fala o que acontece. Seguimos trabalhando e agora vamos para Assen, onde teoricamente essa moto [da Yamaha] funciona bem. Não sei o que vai rolar em Assen, é muito difícil dizer. Farei o mesmo que fiz aqui. Sei que meu trabalho é recolher dados. É triste, mas é o que tenho a fazer", completou o espanhol.

Viñales passou boa parte da prova preso atrás de Marini e Bastianini
Viñales passou boa parte da prova preso atrás de Marini e Bastianini
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Viñales também disparou contra a Yamaha e afirmou que a montadora japonesa não presta a atenção que ele merece como piloto da equipe de fábrica na MotoGP.

"Cada piloto tem que levar seu estilo. Não pode ser que leve dois anos usando o estilo de meu rival. Cada piloto tem o seu e todo dia estão me ensinando a piloto. Tenho que ter paciência. Não quero usar o acerto do Fabio porque não piloto como ele e não funciona. Quero que façam uma moto para mim, não usando o acerto dos outros constantemente", esbravejou.

"Não estou aqui para coletar dados, nem para ser piloto de testes. Isso já começar a parecer uma falta de respeito. Com o acerto de outro, não creio que possa vencer. Desde Portugal que estou só pegando informações", finalizou.

A MotoGP volta à ação já no próximo fim de semana, com a nona etapa do calendário, o GP da Holanda, em Assen. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade