PUBLICIDADE

RNF troca Yamaha e se torna equipe satélite da Aprilia a partir de 2023 na MotoGP

Neste início de sexta-feira (27), duas partes fecharam acordo - que passa a valer em 2023 -, com duração de duas temporadas. Há possibilidade de renovação por mais dois anos

27 mai 2022 06h38
ver comentários
Publicidade
Massimo Rivola e Razlan Razali, representantes de Aprilia e RNF, respectivamente
Massimo Rivola e Razlan Razali, representantes de Aprilia e RNF, respectivamente
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

HOMENAGEM JUSTA OU DESNECESSÁRIA? MOTOGP APOSENTA #46 DE ROSSI EM MUGELLO

No ano que vem, a Aprilia terá pela primeira vez em sua história uma equipe satélite. Também pela primeira vez, o grid da MotoGP irá contar com quatro RS-GP. Conforme oficializado neste início de sexta-feira (27), a RNF fechou acordo - válido a partir de 2023 e com duração de duas temporadas - com o time de Noale. O contrato prevê cláusula de renovação por mais dois anos, se as partes assim desejarem.

"Estamos absolutamente entusiasmados com esta parceria de longo prazo com a Aprilia. A nossa filosofia continua sendo a de trabalhar em conjunto com a equipe de fábrica para desenvolver pilotos que, um dia, se tornarão pilotos de fábrica da Aprilia. Vamos ajudá-los no desenvolvimento para garantir que continuamos a ser competitivos e, finalmente, vencer com a Aprilia", afirmou Razlan Razali, fundador da RNF.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Aleix Espargaró em ação pela Aprilia (Foto: Divulgação/MotoGP)

"A proposta da Aprilia cumpre os nossos planos, estratégias e segurança a longo prazo para os próximos dois anos e devo agradecer ao Massimo (Rivola) pela sua confiança e fé em nós. Estamos absolutamente ansiosos para a temporada do próximo ano e esta nova parceria. Ao mesmo tempo, queremos expressar nossa gratidão à Yamaha por esses últimos anos trabalhando juntos e crescendo juntos. No entanto, manteremos nosso foco em trabalhar duro nesta temporada para melhorar nossos resultados junto com a Yamaha e, eventualmente, concluir 2022 em alta", finalizou o chefe da RNF. O contrato da antiga SRT com a Yamaha se encerra no fim do ano.

A Aprilia se tornou oficialmente uma equipe de fábrica na MotoGP nesta temporada, já que renovou acordo e continuará no Mundial até 2026. Antes disso, os italianos eram uma espécie de hóspedes da Gresini, a dona da vaga na MotoGP. A casa de Noale já havia levantado a possibilidade de uma parceria com uma equipe satélite a partir de 2023. Disposta a fornecer motos, teve que encontrar um time dentro da própria categoria - já que, de acordo com o regulamento da classe rainha, há um limite de 24 motos para o campeonato.

"Estou feliz em anunciar o acordo com a RNF. Sempre pensamos em pequenos passos e, à medida que demonstramos a competitividade da nossa RS-GP, uma parte natural da jornada é ver mais duas dessas motos na pista. O departamento de corridas de Noale é uma verdadeira herança de conhecimento, de cultura técnica aplicada a motos de alta performance e gestão esportiva", disse Massimo Rivola, diretor-executivo da Aprilia.

"Com a RNF, encontramos um parceiro para valorizar esta herança extraordinária. Estamos a pensar, claro, nos pilotos e na melhor competitividade, mas também na formação de novas gerações de engenheiros, técnicos e gestores: continuar e melhorar a extraordinária tradição totalmente italiana da Aprilia", finalizou.

A MotoGP está em meio às ações para o GP da Itália - e Takaaki Nakagami já liderou a primeira sessão no circuito de Mugello. O TL2 da categoria para a oitava etapa da temporada acontece às 9h10 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

BASTIANINI, MARTÍN OU MILLER: QUEM FICA COM A VAGA NA DUCATI NA MOTOGP EM 2023?

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade