PUBLICIDADE

Razgatlioglu e Gerloff largam na frente por vaga na SRT. Mas estão prontos para MotoGP?

A SRT deve ter uma ou até mesmo duas vagas disponíveis para a temporada 2022. Os nomes de Toprak Razgatlioglu e Garrett Gerloff, ambos do Superbike, surgem com força. Mas os dois pilotos estão prontos para competir em alto nível na MotoGP?

8 jul 2021 05h02
| atualizado às 07h29
ver comentários
Publicidade
Garrett Gerloff substituiu Franco Morbidelli em Assen
Garrett Gerloff substituiu Franco Morbidelli em Assen
Foto: SRT / Grande Prêmio

A saída de Maverick Viñales da Yamaha mudou todo o cenário para a temporada 2022 da MotoGP e abriu um novo cenário de possibilidades para as equipes. O espanhol tem caminho quase definido, a Aprilia. Franco Morbidelli é o favorito para ser promovido e assumir o posto no time principal da montadora japonesa. Logo, quem vai para a SRT? Dois nomes aparecem na lista, mas ainda cercados de dúvidas: Toprak Razgatlioglu e Garrett Gerloff.

Os dois nomes estão ligados à Yamaha, mas correm no Mundial de Superbike. Razgatlioglu conquistou três vitórias e, até o momento, lidera o campeonato. Gerloff foi duas vezes ao pódio e ocupa o sexto lugar no campeonato, mas já correu na MotoGP, substituindo Morbidelli no GP da Holanda, em Assen.

O fato de ter substituído Morbidelli poderia colocar Gerloff como favorito na disputa pela vaga, é verdade, mas não é bem assim. Na Holanda, não passou do 17º lugar e enfrentou claras dificuldades com a moto. Depois de dois anos no MotoAmerica e de ter subido para o Superbike, ainda não mostrou muito, mas é considerado um nome forte por poder ajudar a carregar novamente a bandeiras dos Estados Unidos para o grid da MotoGP, algo que não acontece desde 2016, com Nicky Hayden.

Garrett Gerloff
Garrett Gerloff
Foto: SRT / Grande Prêmio

"Não ouvi nada até o momento e estou muito feliz com a equipe no Superbike. Esse é, definitivamente, meu objetivo no momento. Só quero ficar focado em fazer o melhor trabalho possível. Sempre foi meu sonho ir para a MotoGP algum dia e gostaria de chegar", disse Gerloff.

Razgatlioglu, por outro lado, não possui uma grande bandeira do esporte a motor. O motociclismo turco não é dos mais conhecidos, mas tem a chance de colocar-se no mapa e ampliar o mercado da MotoGP. O piloto de 24 anos vem fazendo grande trabalho com a Yamaha desde o ano passado, após sair da Kawasaki. Até o momento, são seis vitórias e, por mais que não tenha lutado pelo título em 2020, já está na frente pela disputa neste ano.

Apesar da procura, Razgatlioglu renovou recentemente o contrato com a sua equipe no SBK e vai andar com a montadora japonesa por mais um tempo. "A Yamaha se tornou minha família e estou feliz em assinar por mais dois anos. Estamos lutando pelo campeonato neste ano, próximos do topo e tenho as melhores pessoas me cercando para alcançar os objetivos", afirmou no comunicado.

Toprak Razgatlioglu lidera o Superbike nesta temporada
Toprak Razgatlioglu lidera o Superbike nesta temporada
Foto: World SBK / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"Eu gosto do paddock do Superbike, estou feliz correndo aqui. Talvez a MotoGP seja algo para pensar no futuro, mas agora estou completamente focado em trabalhar aqui no SBK", completou.

A chance de Toprak, no entanto, é agora. Se esperar os dois anos de contrato, terá 26 anos e pode ser ultrapassado por jovens pilotos de classes menores do Mundial, como Moto2 e Moto3. Se o turco está mesmo pronto para o desafio na MotoGP, é outra história, mas parece já adaptado com motos do time de Iwata, basta apenas estar disposto a fazer acontecer.

Se nenhuma das opções aceitar ou agradar, a SRT ainda pode subir Jake Dixon, que corre pelo time na Moto2, um caminho mais agradável e gradativo para quem disputa o Mundial. Mas vale lembrar que Valentino Rossi também não deve seguir para 2022, então as oportunidades para dois pilotos na equipe malaia estão cada vez maiores. Nomes não faltam, resta saber se estão dispostos e até mesmo pronto. Hoje, no entanto, parecem não convencer quem pode perder um fenômeno do esporte e um jovem talento, como são Rossi e Morbidelli.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade