1 evento ao vivo

Quartararo bate Viñales por 0s04 e crava pole do GP de Aragão. Mir larga em 6º

Na bandeira quadriculada, o francês anotou 1min47s076 para conseguir a quarta pole-position de 2020. Maverick Viñales e Cal Crutchlow completam a primeira fila no MotorLand

17 out 2020
10h35
atualizado às 10h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Fabio Quartararo bateu Viñales na bandeira quadriculada
Fabio Quartararo bateu Viñales na bandeira quadriculada
Foto: SRT / Grande Prêmio

Fabio Quartararo tratou de reforçar mais uma vez a potência da Yamaha no MotorLand. Neste sábado (17), na classificação do GP de Aragão, o francês anotou 1min47s076 para assegurar a quarta pole-position da temporada 2020 da MotoGP.

O piloto da SRT Yamaha, que sofreu um forte acidente no TL3, apareceu no último giro rápido para tomar para si a primeira posição do grid de largada. Essa é a nona vez de dez etapas que 'El Diablo' sai da primeira fila.

Maverick Viñales foi superado na bandeira quadriculada por apenas 0s046 e começa a corrida na segunda posição, a sexta vez que larga entre os três primeiros colocados. Cal Crutchlow completa a primeira fila, sua primeira desde o GP das Américas de 2019.

Fabio Quartararo larga da pole pela quarta vez
Fabio Quartararo larga da pole pela quarta vez
Foto: SRT / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Franco Morbidelli, em bom ritmo durante o final de semana, vai alinhar no quarto posto do grid, com Jack Miller em quinto. Fechando a segunda fila de saída aparece Joan Mir, vice-líder do Mundial.

Quem teve classificação para esquecer foi Andrea Dovizioso. Terceiro colocado no campeonato, o italiano precisou passar pelo Q1 e nos instantes finais, acabou eliminado por Jack Miller, que avançou junto com Danilo Petrucci para a fase final. Portanto, larga em 13º.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de Aragão, 11ª etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

Morbidelli lidera TL4 no MotorLand

Com o passar das horas, a temperatura foi aumentando em Teruel, embora permanecesse um dia frio. Quando a MotoGP entrou na pista para o TL4, os termômetros marcavam 19°C, com o asfalto em 24°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.

Vindo de um acidente no terceiro treino, Fabio Quartararo não teve fraturas diagnosticadas, mas foi para o sacrifício no MotorLand, já que estava bastante dolorido por conta da forte queda.

Com um par de pneus médios, Cal Crutchlow abriu o treino no topo da tabela, 0s087 melhor que Morbidelli, o segundo colocado. O britânico da LCR foi ainda mais rápido no giro seguinte para manter a ponta, exibindo exatamente a mesma diferença para Franco, apesar de os dois terem sido mais rápidos.

Na quarta volta, Morbidelli conseguiu virar o jogo e, também com dois pneus médios, foi 0s027 mais rápido que Crutchlow. Quartararo pulou para a terceira colocação, à frente de Viñales e Mir.

Nakagami, então, apareceu 0s017 melhor que Cal para ocupar o segundo lugar. Mais atrás, Mir melhorou para ser sétimo, à frente de Dovizioso, Álex Márquez e Brad Binder.

Usando um par de macios, Quartararo anotou 1min48s771 na sétima volta nesta tarde e tomou a ponta de Morbidelli por 0s022. Mir também foi melhor e passou Aleix Espargaró pelo sexto lugar.

Perto da barreira de dez minutos para o final, Viñales baixou para 1min48s753 e assumiu a liderança, 0s018 melhor que Quartararo. Morbidelli era o terceiro, completando um 1-2-3 da Yamaha coberto por 0s040.

Minutos depois, Franco conseguiu um giro em 1min48s694 e tomou o comando de Viñales por 0s059. Quartararo era o terceiro, seguido por Nakagami.

A liderança ítalo-brasileira, contudo, foi breve, já que Álex Márquez virou 0s038 melhor para ficar com o comando. Mais atrás, Mir melhorou para ser oitavo.

Franco tratou de responder rapidamente, retomando a ponta com 0s105 de margem para Márquez. Mir avançou para a terceira colocação, seguido por Pol e Viñales.

Ao fim dos 30 minutos, Morbidelli ficou com a ponta, com Márquez, Mir, Pol Espargaró, Viñales, Quartararo, Nakagami, Crutchlow, Dovizioso e Miller.

Petrucci avança ao Q2. Miller barra Dovizioso na primeira fase

Quando as primeiras voltas foram computadas, Bradley Smith tomou a ponta, 0s115 melhor que Miguel Oliveira. Terceiro, Stefan Bradl estava na zona da degola por 0s290.

Na volta seguinte, Miller colocou ordem na casa com 1min48s084 e assumiu a ponta com 0s394 de margem para Binder. Bagnaia tinha o terceiro posto, seguido por Petrucci e Dovizioso.

Depois de uma passagem pelos boxes, Dovizioso foi a 1min48s290 e assumiu o segundo lugar, 0s206 mais lento que Miller. Binder, assim, passou a liderar os eliminados, mas vinha em volta rápida e pulou para a liderança, superando Jack por 0s231.

Petrucci, porém, usou a referência do companheiro de Ducati, apareceu na sequência com 1min47s605 e assumiu a primeira posição, 0s147 melhor que Dovizioso, que também foi mais rápido. Binder caiu para terceiro, 0s101 atrás de uma vaga no Q2.

Miller apertou o passo e tomou a segunda colocação de Dovizioso por só 0s015. Com o cronômetro já travado, Andrea não teve como reagir e, assim, vai largar apenas em 13º. Apesar de ser conhecido pela calma e racionalidade, Dovi não escondeu a frustração por não avançar para a etapa final da classificação em Aragão.

Quartararo supera dor e é pole em Aragão

Aprovado no Q1, Jack Miller começou a fase final na pole provisória com 1min47s657, à frente de Quartararo. No giro seguinte, Morbidelli avançou para segundo, apenas 0s002 mais lento que o australiano. Crutchlow e Aleix Espargaró também foram melhores, passando Fabio.

Quartararo, porém, foi a 1min47s296 e tomou a liderança por 0s089, formando uma dobradinha da SRT. Viñales também melhorou e agora tinha a quarta colocação.

Depois da troca de pneus, Viñales assumiu a pole provisória com 1min47s125, 0s171 melhor que Quartararo. Crutchlow também foi mais rápido e agora aparecia em terceiro.

Já na ponta, Maverick acelerou ainda mais, baixando para 1min47s122, aumentando mais 0s003 a vantagem na ponta.

Com a bandeira quadriculada tremulando, Fabio foi a 1min47s076 e assumiu a ponta, 0s046 melhor que Viñales.

Ao fim da classificação, a direção de prova anunciou que iria investigar um toque entre Pol e Aleix Espargaró na curva 17.

MotoGP 2020, GP de Aragão, MotorLand, classificação

1 F QUARTARARO SRT Yamaha 1:47.076  
2 M VIÑALES Yamaha 1:47.122 +0.046
3 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:47.305 +0.229
4 F MORBIDELLI SRT Yamaha 1:47.317 +0.241
5 J MILLER Pramac Ducati 1:47.413 +0.337
6 J MIR Suzuki 1:47.679 +0.603
7 T NAKAGAMI LCR Honda 1:47.759 +0.683
8 D PETRUCCI Ducati 1:47.924 +0.848
9 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:47.988 +0.912
10 A RINS Suzuki 1:48.035 +0.959
11 A MÁRQUEZ Honda 1:48.189 +1.113
12 P ESPARGARÓ KTM 1:48.202 +1.126
13 A DOVIZIOSO Ducati 1:47.752 +0.676
14 B BINDER KTM 1:47.853 +0.777
15 I LECUONA Tech3 KTM 1:48.005 +0.929
16 J ZARCO Avintia Ducati 1:48.068 +0.992
17 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:48.386 +1.310
18 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:48.431 +1.434
19 B SMITH Aprilia Gresini 1:48.556 +1.480
20 T RABAT Avintia Ducati 1:48.558 +1.482
21 S BRADL Honda 1:49.166 +2.090

Veja também:

Seleção feminina ganha camisas sem estrelas do masculino
Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade