PUBLICIDADE

Pai revela resistência da Yamaha, mas diz que Viñales deixa equipe "pois não está feliz"

Em entrevista ao jornal espanhol AS, Ángel Viñales avaliou que a Yamaha não soube dar ao piloto uma moto que se ajustasse a ele, mas reconheceu que o filho tampouco soube se adaptar a YZR-M1

29 jun 2021 09h08
ver comentários
Publicidade
Pai afirmou que Maverick Viñales não conseguiu se entender com a moto da Yamaha
Pai afirmou que Maverick Viñales não conseguiu se entender com a moto da Yamaha
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

Ángel Viñales afirmou que Maverick Viñales vai deixar a Yamaha antes do previsto "porque não está feliz". O pai do piloto de 26 anos revelou que, inicialmente, a fábrica de Iwata resistiu à ideia, mas frisou que se trata de uma ruptura mútua.

Em entrevista ao diário espanhol AS, o pai do campeão de 2013 da Moto3 considerou que a M1 não é feita para um piloto como Maverick, mas para competidores como Jorge Lorenzo e Fabio Quartararo. Ángel reconheceu, contudo, que o filho também não soube se adaptar às necessidades da moto.

Maverick Viñales vai se despedir da Yamaha no fim do ano
Maverick Viñales vai se despedir da Yamaha no fim do ano
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

ANÁLISE

"É uma ruptura mútua de acordo", disse Ángel. "No início, a Yamaha não queria. Lin [Jarvis, diretor] chorou e tudo. Ele não acreditava, mas isso vem lá de trás. Esta moto é para o estilo de condução de Lorenzo ou Quartararo. É [o estilo da] manteiga. Maverick precisa de mais rigidez. Por quê? Porque Maverick é como Marc [Márquez]. Eles atacam forte para explorar o potencial. Esta moto tem um limite e não te permite ultrapassá-lo", apontou.

"A gestão mecânica não foi bem feita. Não souberam dar a ele o que ele quer e nem ele soube levar essa moto 100%. É um acúmulo de coisas", seguiu.

Questionado sobre o motivo de Maverick não esperar pelo fim do contrato, Ángel respondeu: "Maverick se vai porque não está feliz assim. Chegou um momento em que ele era muito feliz em casa, com a filha e vivendo na Espanha, e ele se deu conta que não era mais feliz lá. Ele chegava pensando: 'Qual problema terei hoje?'".

"A imprensa o ataca, dizendo que era ele, era ele, era ele, e chega um momento em que ele explode e diz chega", contou. "Maverick não está saindo porque a moto é ruim, mas porque a Yamaha não deu a ele uma moto que tinha de ser para ele e ele não soube se adaptar com a moto da Yamaha", frisou.

Por fim, Ángel explicou que o nascimento da filha Nina também tem relação com a decisão de Maverick, já que ele percebeu que não estava feliz na Yamaha.

"Maverick agora encontrou estabilidade em casa. Amadureceu e, com o nascimento da filha, começou a pensar que não é possível que ele fosse tão feliz em um lugar e ficasse chorando no outro. Isso não compensa", revelou. "Eu já dito isso para ele faz tempo. Dinheiro ele já tem. O que ele vai fazer, viver amargurado? Não", concluiu.

A MotoGP está de férias por cinco semanas e volta a correr apenas no dia 8 de agosto, no Red Bull Ring, para o GP da Estíria. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

ASSISTA TAMBÉM

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade