PUBLICIDADE

Na Garagem: Stoner vence na Austrália pela 5ª vez seguida e alcança bi da MotoGP

Casey Stoner fez uma temporada 2011 praticamente impecável e ainda contou com uma lesão grave do rival Jorge Lorenzo para vencer na Austrália e levar o segundo título na MotoGP

16 out 2021 04h17
ver comentários
Publicidade
Casey Stoner venceu de novo na Austrália e levou o bi da MotoGP
Casey Stoner venceu de novo na Austrália e levou o bi da MotoGP
Foto: Repsol / Grande Prêmio

Parecia um filme repetido. Assim como em 2007, Casey Stoner conquistava o GP da Austrália e, de quebra, levava o título da MotoGP. Aliás, vencer no circuito de Phillip Island era algo muito comum para o piloto local, já era o quinto triunfo consecutivo no circuito, um domínio completo. Mas para chegar ao bicampeonato, outras muitas vitórias chegaram ao longo daquela temporada.

A temporada 2011 de Stoner foi uma daquelas marcantes na MotoGP. Desde o início, o título parecia questão de tempo enquanto Jorge Lorenzo, Andrea Dovizioso e Dani Pedrosa tropeçavam nas próprias pernas em boa parte das provas. Um exemplo disso é que o australiano só ficou fora do pódio em uma ocasião, no GP da Espanha, em Jerez, quando foi abalroado por Valentino Rossi na disputa pela segunda colocação.

No total, 10 vitórias e outros seis pódios, alcançando a impressionante marca de 350 pontos, 90 a mais do que o vice Jorge Lorenzo. Até por isso a conquista foi antecipada, na Austrália, com mais duas corridas pelo caminho. Tirando 2006, Stoner dominou as corridas em Phillip Island com vitórias consecutivas entre 2007 e 2012. Em 2011, não foi diferente, cravando a pole-position na classificação, a oitava daquela temporada. A tarefa ficou mais simples com a lesão de Jorge Lorenzo no warm-up.

Casey Stoner só não foi ao pódio em uma corrida de 2011 (Foto: Repsol)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

"Esse tipo de lesão não é agradável, especialmente nas mãos, que é o que temos para trabalhar com a moto. Mas eu falei com o Jorge e ele está em bom estado. Os meus pensamentos vão para ele", disse Stoner após a corrida. Sem o principal concorrente, o líder do certame já entrava na prova precisando de apenas 10 pontos, um sexto lugar, para conquistar o título, mas nem por isso diminuiu o ritmo.

Com menos pressão sobre os ombros, Stoner largou na ponta e a manteve após as luzes verdes pintarem no circuito australiano, seguido por Nicky Hayden, que partiu em quinto. Depois, porém, o americano não aguentou e perdeu posições. Na frente, o piloto da Honda não diminuiu o ritmo e liderou todas as 27 voltas para vencer novamente sem ser ameaçado em Phillip Island, mesmo com a ameaça da chuva durante a prova.

Marco Simoncelli terminou na segunda posição, conquistando seu último pódio na carreira, já que sofreria um acidente fatal na corrida seguinte, na Malásia. Andrea Dovizioso ficou na terceira colocação e fechou o pódio. Foi o segundo título de Stoner na MotoGP, o segundo no circuito australiano.

Assim como em 2007, Stoner fez a festa com os compatriotas (Foto: Repsol)

WEB STORY

"Creio que ninguém podia planejar as coisas de forma melhor do que correram hoje! A corrida foi incrivelmente difícil, as condições estavam muito duras. Consegui construir uma vantagem no início, assim que vi que vinha chuva, mas não tinha certeza se isso seria confirmado. Basicamente rodei contra uma parede de chuva, não houve qualquer tipo de aviso na zona oposta do circuito e quando entrei para a última curva a água caiu com força. Quase perdi o controle", comentou após a prova.

"Consegui manter a direção e gerir a vantagem, e felizmente levei a moto até ao final para vencer, mas foi um pouco nervoso. Tenho muita pena pelo acidente do Jorge nesta manhã, ele é um grande rival e creio que se tivesse corrido hoje aqui, as coisas talvez não se desenrolassem como desenrolaram. Espero que a operação dele corra bem. Não tenho como agradecer a todos, à minha equipe, aos nossos patrocinadores, a todos os que trabalharam tanto durante todo o ano", completou.

A carreira de Stoner, porém, não durou muito mais para acompanharmos novos títulos. No fim da temporada 2012, com apenas 27 anos, o australiano abandonou as pistas, preocupado com a sua própria segurança e nunca mais retornou ao grid da MotoGP.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade