PUBLICIDADE

Miller crê que "17 ou 18" pilotos têm chances de vencer em Jerez: "A MotoGP é assim agora"

Jack Miller define a temporada de 2022 da MotoGP como "imprevisível" e, por isso, entende que muitos pilotos têm chances de vencer no ano, sobretudo em Jerez

29 abr 2022 07h10
ver comentários
Publicidade
Jack Miller vê temporada muito competitiva da MotoGP
Jack Miller vê temporada muito competitiva da MotoGP
Foto: Gold & Goose/Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

CAMPEÃO X VETERANO: QUEM DEVE ORIENTAR EVOLUÇÃO DA YAMAHA NA MOTOGP?

Após cinco etapas da temporada da MotoGP 2022, é inegável que a competitividade é grande. Isso porque, das cinco corridas até aqui, a classe rainha viu quatro pilotos diferentes subirem ao lugar mais alto do pódio — e com algumas surpresas, como a primeira vitória da Aprilia e Aleix Espargaró na Argentina, por exemplo.

Jack Miller, inclusive, acredita que o campeonato vai seguir assim. Ele aponta que o grid é repleto de nomes de peso e, justamente pelas surpresas até o momento, não é difícil pensar que boa parte do pelotão tenha chances de vencer o GP da Espanha.

"Com exceção de alguns dos novatos, acho que todos têm chance. É assim que a MotoGP é agora. Ok, talvez não 19-20. Sei que Dovi e esses caras estão com um pouco mais de dificuldade, mas os caras que estão à frente, uns 16, 17, 18, têm uma grande chance", opinou.

"Pois as coisas podem virar desta forma e todo mundo tem tanta informação desta pista que está na mão de todo mundo. Se você olhar para os tempos do ano passado, eles foram ridículos", comentou. "Se teve alguma coisa que ficou claro neste ano, é que nada é previsível na MotoGP. Então o principal é estar lá o fim de semana todo, dar o melhor no domingo e ver o que acontece", sublinhou.

No teste de novembro passado, Francesco Bagnaia liderou com 0s441 de vantagem para Takaaki Nakagami, o segundo colocado. Jorge Martín, por outro lado, ficou em 18º, mas só 1s280 atrás.

CLASSIFICAÇÃO MOTOGP

Jack Miller tem uma vitória em Jerez (Foto: Gold & Goose/Red Bull Content Pool)

Ainda, Jack considerou que o abandono de Enea Bastianini em Portimão — que era líder até a etapa no Algarve — apimentou ainda mais o campeonato, já que aproximou ainda mais os pilotos na classificação.

"O fato de Bastianini ter caído no último fim de semana sacudiu as coisas mais uma vez. Sinto que ele estava virando o favorito claro, pois é geralmente muito, muito consistente", opinou. "Mas aquela queda colocou muitos de nós numa área muito próxima. Os pontos estão muito próximos considerando quantos vencedores tivemos. Sinto que podemos esperar mais disso pelo resto da temporada", seguiu.

PRÉVIA MOTOGP

Dono de uma vitória em Jerez, o australiano quer usar o fim de semana para recompensar a Ducati pelo erro da semana passada, quando caiu no fim do GP de Portugal e ainda tirou Joan Mir da corrida.

"Me sinto realmente bem, feliz com a moto. Com certeza, é um momento super difícil da MotoGP para tentar passar", comentou. "Assisti a última corrida mais uma vez e entendi o erro que cometi e o que preciso fazer para tentar melhorar. É tudo que posso fazer", previu.

"Sei onde estamos. Me sinto confiante vindo para cá. Estou, definitivamente, felizes por termos encontrado a nossa direção [com a moto] e vamos ver se funciona bem aqui também", torceu. "Jerez é sempre um grande equilíbrio entre estabilidade e curvas e sinto que nosso acerto base deve nos dar uma boa posição", encerrou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

DIOGO MOREIRA CHEGA BEM PREPARADO NA MOTO3 E SE DESTACA LOGO DE CARA

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade