1 evento ao vivo

Lorenzo diz que logística relacionada à pandemia impediu testes com Yamaha

Espanhol contou que a Yamaha relatou dificuldades para as pessoas que precisam se locomover a partir do Japão. O tricampeão da MotoGP manifestou o desejo de renovar o contrato de piloto de testes com a equipe de Iwata

16 set 2020
06h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Jorge Lorenzo conquistou todos os três títulos na MotoGP com a Yamaha
Jorge Lorenzo conquistou todos os três títulos na MotoGP com a Yamaha
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Jorge Lorenzo afirmou que não testou com a Yamaha depois da pré-temporada por questões logísticas relacionadas à pandemia do novo coronavírus. O espanhol voltou a trabalhar com a fábrica de Iwata neste ano para atuar como piloto de testes.

Na semana passada, Fabio Quartararo e Valentino Rossi lamentaram que Lorenzo não tenha testado em Misano antes da rodada dupla deste ano. Em maio, as duplas de KTM e Aprilia, além de Sylvain Guintoli e Michele Pirro, pilotos de teste de Suzuki e Ducati, respectivamente, estiveram no traçado para avaliar o novo asfalto. Em agosto, a marca austríaca retornou à pista para uma atividade que contou com Dani Pedrosa.

Jorge Lorenzo ia trabalhar com uma equipe comandada por Silvano Galbusera
Jorge Lorenzo ia trabalhar com uma equipe comandada por Silvano Galbusera
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"De acordo com o que a Yamaha me disse, a situação com o coronavírus criou problemas logísticos para o pessoal deles que viaja a partir do Japão", disse Lorenzo em entrevista à publicação britânica Autosport. "É uma grande pena que eu não tenha podido colocar minha experiência no projeto", lamentou.

Ainda assim, Lorenzo afirmou que é sua "prioridade" renovar o contrato de piloto de testes. "Espero que a Yamaha ainda me queira e que ainda exista o desejo de criar uma equipe de testes que possa ajudar a melhorar a moto. Acho que com a minha experiência e sensibilidade, posso acrescentar muito", disse.

Durante o fim de semana do GP de San Marino e da Riviera de Rimini, Massimo Meregalli, chefe da Yamaha, já tinha explicado que a ausência de Lorenzo nas pistas era resultado das dificuldades impostas pela pandemia.

O tricampeão da MotoGP confirmou que foi abordado por outras fábricas, mas optou por "não dar nomes". Na mesma entrevista, o piloto de Palma de Maiorca contou que esteve perto de assinar para voltar a defender a Ducati, mas acabou optando por permanecer aposentado.

Veja também:

Eles trabalharam em transmissões e programas esportivos na TV. Você se lembra?
Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade