PUBLICIDADE

Leopard assume interesse em ocupar vaga da Suzuki na MotoGP: "Ficaríamos muito felizes"

Em entrevista à publicação inglesa Autosport, Christian Lundberg ressaltou que muita coisa segue indefinida, mas deixou claro que a equipe gostaria de ser escolhida pela Dorna para ocupar o lugar que hoje é da Suzuki

12 mai 2022 10h47
ver comentários
Publicidade
Leopard manifestou interesse em vaga na MotoGP
Leopard manifestou interesse em vaga na MotoGP
Foto: Leopard / Grande Prêmio

BASTIANINI, MARTÍN OU MILLER: QUEM FICA COM A VAGA NA DUCATI NA MOTOGP EM 2023?

A Leopard assumiu o interesse em ocupar a vaga da Suzuki na MotoGP. Enquanto a construtora japonesa negocia com a Dorna, promotora do campeonato, a saída do Mundial de Motovelocidade no final de 2022, a equipe da Moto3 sonha em dar o salto para a classe rainha.

No último dia 2, a Suzuki pegou o mundo da MotoGP de surpresa ao comunicar os funcionários que vai deixar a categoria no final do campeonato, mesmo tendo renovado contrato para correr até 2026. A promotora espanhola, contudo, reagiu e avisou que o vínculo não pode ser rompido desta forma, o que levou a negociação do momento.

O BRASIL EM DUAS RODAS

Leopard é atualmente protagonista na Moto3 com Dennis Foggia (Foto: Leopard)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Foi só nesta quinta-feira (12) que a fábrica japonesa veio a público falar sobre o desejo de saída, alegando que a "atual situação econômica e a necessidade de concentrar esforços nas grandes mudanças que o mundo automotivo está encarando nestes anos está forçando a Suzuki a direcionar custos para desenvolver novas tecnologias".

Enquanto espera uma definição, a Leopard torce para que a Dorna olhe para a equipe com bons olhos e analise a possibilidade de promover a equipe que foi campeã da Moto3 com Danny Kent em 2015, com Joan Mir em 2017 e com Lorenzo Dalla Porta em 2019 para a classe rainha.

"Veremos como a situação evolui, existe um contrato envolvido e não acho que a Suzuki possa sair deste jeito, pois assinou um contrato até 2026", disse Christian Lundberg, chefe da Leopard, à publicação britânica Autosport. "Vamos ver, mas se uma vaga foi liberada e, se Deus quiser, eles [Dorna] nos der a vaga, ficaríamos muito felizes", seguiu.

"Todo o paddock sabe que estamos absolutamente interessados e tentaríamos dar o passo, mas ainda falta um longo caminho antes disso acontecer", ponderou.

Lundberg, porém, já tem um parceiro de escolha para o caso de a Leopard dar o salto para a MotoGP: a Aprilia.

"Acho que a única opção seria a Aprilia, pois, na minha opinião, a Dorna tem de recompensar de um jeito ou de outro o único construtor no grid que só tem duas motos. E hoje essas motos são muito competitivas", apontou. "Então seria muito bom para nós trabalhar com a Aprilia, além de estarmos familiarizados com uma equipe meio italiana, o que seria mais fácil do que trabalhar com japoneses. Acho que seria a melhor opção", avaliou.

A Moto3 volta às pistas no próximo dia 15 de maio para o GP da França, em Le Mans, sétima etapa da temporada 2022. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

SUZUKI DETONA BOMBA NA MOTOGP COM ANUNCIO DE SAÍDA EM 2022

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade