PUBLICIDADE

Honda exalta Marc Márquez, mas finca pés no chão: "Temos de resolver nossos problemas"

Alberto Puig ressaltou o sofrimento de hexacampeão da MotoGP ao longo dos últimos meses, mas admitiu que a vitória no GP da Alemanha não elimina os problemas da RC213V

21 jun 2021 13h08
ver comentários
Publicidade
Alberto Puig acompanhou a corrida empolgado
Alberto Puig acompanhou a corrida empolgado
Foto: Honda / Grande Prêmio

A Honda está nas nuvens, mas também com os pés no chão. Chefe da equipe, Alberto Puig exaltou a vitória de Marc Márquez no GP da Alemanha de domingo (20), mas admitiu que o triunfo não elimina os problemas da RC213V.

Na visão do dirigente, o triunfo em Sachsenring é especialmente importante para Marc, que passou 581 dias longe do topo do pódio. O piloto da Honda quebrou o braço direito em uma queda na primeira corrida de 2020 e perdeu 15 GPs nos nove meses que passou afastado da MotoGP.

Marc Márquez e Alberto Puig celebram vitória em Sachsenring
Marc Márquez e Alberto Puig celebram vitória em Sachsenring
Foto: Repsol / Grande Prêmio

WEB STORY

Desde que voltou à ativa, em Portimão, Marc ainda não tinha subido ao pódio, mas aproveitou que Sachsenring é menos exigente com o lado direito do corpo e tratou de manter intacta a sequência de vitórias no traçado: já são 11 vitórias seguidas do espanhol no traçado saxão, oito delas na classe rainha do Mundial de Motovelocidade.

"Vencer aqui em Sachsenring é muito importante. Foi um dia incrivelmente importante, mas ainda mais para o piloto", disse Puig. "Marc Márquez passou um longo tempo sofrendo, sem correr, sem resultados, e isso é muito doloroso para um piloto como ele", seguiu.

"Temos de apreciar o que ele fez e agradecê-lo por todo o esforço durante este período, então o que ele fez na Alemanha foi verdadeiramente incrível", exaltou. "Foi muito importante para a Repsol Honda Team, para toda da equipe que trabalha na HRC, todas as pessoas que nos apoiam na pista e nos bastidores, engenheiros, técnicos, todos. É um dia especial. É um dia para agradecer todo mundo, especialmente Marc", sublinhou.

Alberto destacou, também, que foi difícil para a Honda passar tanto tempo sem vencer, mas reconheceu que o resultado de domingo não encerra a má fase.

"Para uma companhia como a Honda, que está acostumada a vencer muitas corridas durante a vida nas corridas, esse período foi muito doloroso. Mas nós entendemos que a vida pode ser difícil às vezes e, neste momento, temos alguns problemas", admitiu Puig. "Estamos trabalhando para superá-los da melhor forma que podemos, tentando resolver os problemas da RC213V. Entendemos que temos alguns pontos fracos, nós os reconhecemos. Sabermos também que Marc não está 100% em forma, mas domingo foi um dia importante, pois conseguimos a vitória. Porém, na acreditamos que nossos problemas estejam resolvidos. Vamos trabalhar para dar aos nossos pilotos, não apenas a Marc, a melhor moto possível", garantiu.

Por fim, questionado se o resultado altera o destino do campeonato, Puig previu um ano de altos e baixos.

"Falando honestamente, acho que não. Acho que temos de resolver nossos problemas, e Marc ainda tem de continuar se recuperando. Teremos altos e baixos nesta temporada", previu. "O resultado em Sachsenring é muito bom, mas não significa que resolvemos tudo. Pensar assim seria um erro. Temos de pensar no que podemos melhorar pouco a pouco e encarar uma nova batalha em Assen", encerrou.

A MotoGP volta à ação já no próximo fim de semana, com a nona etapa do calendário, o GP da Holanda, em Assen. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade