PUBLICIDADE

Dovizioso destaca característica única da Yamaha na MotoGP: "Precisa de jeito especial"

Andrea Dovizioso estreou na SRT e na temporada 2021 da MotoGP com um discreto 19º lugar no GP de San Marino. Mesmo com pouco tempo de pista, o veterano italiano já entendeu alguns pontos da nova moto

21 set 2021 08h42
ver comentários
Publicidade
Andrea Dovizioso foi apenas 19º em sua estreia na temporada 2021
Andrea Dovizioso foi apenas 19º em sua estreia na temporada 2021
Foto: SRT / Grande Prêmio

Depois de longos meses de espera, Andrea Dovizioso finalmente voltou a subir em uma moto e realizar uma corrida completa, a primeira desde o GP de Portugal do ano passado. Agora na SRT Yamaha, o italiano retornou às pistas no GP de San Marino e já saber que vai seguir na equipe na próxima temporada.

Apesar de claramente sentir as dificuldades da moto, classificando-se em 24º e terminando em 19º, Dovizioso saiu satisfeito com o ritmo apresentado em Misano. Vale ressaltar aqui que essa foi a primeira vez desde 2012 que ele fez uma corrida da MotoGP com um equipamento diferente da Ducati.

"Não sei o que eu poderia ter feito de diferente em relação à moto de fábrica. O que o Fabio [Quartararo] está fazendo é algo insano, muito além do que posso entender e analisar neste momento", disse o italiano.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Andrea Dovizioso correu oficialmente pela primeira vez com a SRT (Foto: SRT)

"A moto é única e possui várias coisas boas, mas você precisa andar nela de um jeito especial, com tempo para se adaptar e entender tudo. Por isso será importante analisar e entender o que poderia ter sido mudado durante a corrida", pontuou.

Questionado sobre o que torna a moto da Yamaha única, Dovizioso afirmou que o equipamento exige um estilo de pilotagem que a maior parte do grid não consegue repetir.

"É só ver como o Fabio está andando. Você precisa realmente frear dentro da curva, e bem, para carregar uma boa aceleração no meio das curvas. É a única maneira de usar todo o potencial da moto porque é o que ela exige", analisou Dovi.

"É uma moto particular porque normalmente você não anda assim com as outras motos da MotoGP. Talvez a Suzuki, mas as outras não são assim", concluiu Andrea.

A MotoGP volta às pistas no próximo dia 3 de outubro para o GP das Américas, em Austin, no Texas. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade