PUBLICIDADE

Crutchlow volta para substituir Morbidelli e diz que meta é "melhorar sessão a sessão"

Piloto de testes da Yamaha, britânico foi escalado pela SRT para substituir Franco Morbidelli, que ainda se recupera de uma cirurgia no joelho. O piloto de 35 anos se disse ansioso pelo retorno à MotoGP

3 ago 2021 09h32
ver comentários
Publicidade
Cal Crutchlow voltou à Yamaha em 2021 para ser piloto de testes
Cal Crutchlow voltou à Yamaha em 2021 para ser piloto de testes
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

APRILIA MOSTRA EVOLUÇÃO EM 2021, MAS VIVE DE BRILHOS COM ALEIX ESPARGARÓ | GP ÀS 10

Cal Crutchlow estabeleceu apenas a meta de melhorar sessão a sessão no retorno à MotoGP. O britânico foi escalado pela SRT Yamaha para as próximas três corridas do campeonato para substituir Franco Morbidelli, que ainda se recupera de uma cirurgia no joelho.

Hoje piloto de testes da Yamaha, o inglês de Coventry se aposentou da MotoGP no fim do ano passado, mas se disse ansioso para voltar ao grid da classe rainha do Mundial de Motovelocidade. Cal vai disputar os GPs da Estíria, da Áustria e de San Marino e da Riviera de Rimini no lugar do ítalo-brasileiro.

Cal Crutchlow encerrou a carreira na MotoGP com a Honda no ano passado (Foto: LCR)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

"Estou realmente ansioso para voltar ao grid e entrar no clima do fim de semana de corrida outra vez, mas vai parecer um trabalho muito diferente do que tenho feito para a Yamaha durante este ano como piloto de testes", disse Crutchlow. "O circuito em Spielberg não é um em que tenha curtido muito no passado, mas terminei me quarto em 2018 e foi um bom resultado", recordou.

"Não é uma pista rápida e fluída, é um lugar onde você precisa ser rápido e muito preciso", frisou.

Mesmo animado com o retorno, Crutchlow evitou estabelecer uma meta em termos de resultados, mas disse que quer evoluir de uma sessão para outra ao longo do fim de semana.

"Não tenho uma meta no que diz respeito a resultado. A minha meta principal será apenas tentar melhorar sessão a sessão", avisou. "Vou trabalhar com Ramón Forcada, que conhece a moto da Yamaha muito bem. Acho que será bom, já que Ramón já estava com a Yamaha quando eu estava. Tenho certeza de que vai correr bem. Só quero ter certeza de que vou fazer um bom trabalho para a equipe", encerrou.

A MotoGP volta à ativa neste fim de semana após cinco semanas de férias. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Estíria, décima etapa do Mundial de Motovelocidade 2021.

HONDA FAZ 2021 SEM BRILHO E REAFIRMA MÁRQUEZ-DEPENDÊNCIA | GP ÀS 10

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade