PUBLICIDADE

Bagnaia domina e vence GP da Holanda. Quartararo erra, cai duas vezes e abandona

Caos, confusão e ameaça de chuva: nada disso impediu Francesco Bagnaia de vencer o GP da Holanda de MotoGP. É seu terceiro triunfo no ano

26 jun 2022 - 09h45
(atualizado às 10h09)
Ver comentários
Publicidade
Francesco Bagnaia venceu pela terceira vez em 2022
Francesco Bagnaia venceu pela terceira vez em 2022
Foto: Ducati / Grande Prêmio

O GP da Holanda de MotoGP foi emocionante e caótico, tudo ao mesmo tempo. Além de um erro fulminante para a corrida do atual campeão Fabio Quartararo, foi a nove voltas para o fim que alguns pingos ameaçaram cair em Assen. Mas nada impediu Francesco Bagnaia de triunfar, liderando a prova de ponta a ponta. É a terceira vitória do italiano no ano.

Marco Bezzecchi se aproveitou da lambança entre Aleix Espargaró e Fabio Quartararo para garantir a segunda posição, o pódio do novato na MotoGP. Maverick Viñales apareceu num ótimo terceiro lugar, com Aleix logo atrás, amenizando os problemas causados por Quartararo no início da corrida.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2.

Francesco Bagnaia venceu na Holanda
Francesco Bagnaia venceu na Holanda
Foto: Ducati / Grande Prêmio

Brad Binder aparece em quinto lugar. Completam o top-10: Jack Miller, Jorge Martín, Joan Mir, Miguel Oliveira e Álex Rins.

Com o resultado, Quartararo segue com 172 pontos e agora tem 21 de frente para Aleix na classificação do Mundial de Pilotos. Zarco é o terceiro na classificação, diante de Pecco. Enea Bastianini vem em quinto, à frente de Brad Binder, Miller, Mir, Rins e Oliveira.

A MotoGP agora entra em férias e volta à ativa apenas no dia 7 de agosto, com o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

Saiba como foi o GP da Holanda de MotoGP:

A previsão para este domingo era de chuva, mas a MotoGP encontrou pista, ao menos para a largada, seca. Os termômetros mediam 22°C, com o asfalto chegando a 29°C. A umidade relativa do ar estava em 58%, com o vento soprando a 10 km/h.

Na saída para a pista, as duas Ducati de fábrica e as VR46 tinha pneus dianteiros macios, enquanto todos os demais calçavam os médios. Na traseira, os macios foram a escolha de Jack Miller, Johann Zarco, Fabio Di Giannantonio, Marco Bezzecchi, Stefan Bradl, Takaaki Nakagami, Álex Márquez e Álex Rins, enquanto todos os outros apostaram no duro.

No instante em que as luzes se apagaram na reta de largada do traçado da Holanda, os espectadores viram o pole-position Francesco Bagnaia defender bem a liderança, com Jorge Martín e Aleix Espargaró passando brevemente Fabio Quartararo, que chegou a dar uma escapadela da pista.

O líder do Mundial chegou a reassumir o segundo posto na De Strubben, mas Aleix passou para tomar a posição logo depois. Ignorando o que acontecia atrás, Pecco chegou a abrir mais de 0s9 de frente, uma vantagem que caiu pouco depois, mas seguiu sendo alta, por volta de 0s6.

Quando o pelotão abriu a volta 2, Bagnaia liderava com 0s5 de margem para Aleix, com Quartararo vindo logo atrás, diante de Martín, Bezzecchi, Miller, Brad Binder, Nakagami, Viñales e Oliveira.

Aleix foi tentando encostar em Pecco, mas sem conseguir se livrar da pressão de Fabio, que seguia coladinho atrás. Bezzecchi, por outro lado, já tinha se afastado um pouco, já que o francês da Yamaha vinha na melhor volta da corrida — 1min32s603.

Na quinta volta da corrida, Quartararo atacou Aleix, mas errou e caiu. O francês empurrou Aleix para fora pista na De Strubben, a curva 5. O catalão conseguiu ficar de pé, mas despencou para 15º. 'El Diablo' levantou e voltou para a pista, mas em último.

Quartararo erra na curva 5, cai e leva Aleix Espargaró com ele
Quartararo erra na curva 5, cai e leva Aleix Espargaró com ele
Foto: MotoGP / Grande Prêmio

O Painel de Comissários logo anunciou que o incidente seria investigado, enquanto também anunciava uma punição a Jack Miller, que teria de pagar outra volta longa por direção irresponsável.

Com o revés, Pecco ganhou mais de 0s9 de vantagem na ponta, mas Bezzecchi promovido ao segundo posto, diante de Martín.

A De Strubben, aliás, custou caro para a Yamaha neste domingo, já que também foi palco de uma queda de Morbidelli, que abandonou a corrida. Pouco depois, Darryn Binder deixou a corrida após um tombo na 11.

Depois de tentar seguir na corrida, Quartararo acabou entrando nos boxes da Yamaha na volta 11, onde conversou com a equipe e voltou para a pista. O Painel de Comissários tinha anunciado que o incidente seria revisado após a prova, provavelmente para ouvir os pilotos.

Prejudicado no erro de Quartararo, Aleix foi tentando escalar. Com 15 voltas para o fim da corrida em Assen, o catalão aparecia em 12º, 8s778 atrás de Bagnaia no GP da Holanda.

Na volta 14, Fabio fez o impensável: cai de novo na De Strubben. Agora em um forte hig-side. Um francês foi arremessado por cima da YZR-M1. E, desta vez, deu a corrida por encerrada.

O segundo tombo de Quartararo
O segundo tombo de Quartararo
Foto: MotoGP / Grande Prêmio

No outro extremo da sorte, Bagnaia ia abrindo mais e mais na ponta do GP da Holanda. Com 12 voltas ainda pela frente no GP da Holanda, o italiano tinha 1s6 de frente para Bezzecchi, com Martín em terceiro. Viñales vinha na quarta posição, diante de Miller, Nakagami, Oliveira, Zarco e Mir. Aleix já era 11º.

Na volta 16, Nakagami pagou a volta longa com que foi punido e caiu para 11º, atrás de Aleix, que tinha acabado de registrar a melhor volta da corrida: 1min32s500. O catalão, aliás, logo saltou para oitavo, passando Zarco e Mir em sequência.

Com nove voltas para o fim, mais uma mudança de cenário: a chegada das bandeiras de chuva, o que liberava os pilotos para o flag-to-flag.

Martín foi o primeiro a tremer com a mudança. O espanhol caiu para sexto, atrás de Viñales, Brad Binder e Miller. Bagnaia ia firme na ponta, mas vendo a vantagem cair aos poucos.

Aleix, por outro lado, seguia subindo. Com oito voltas para o fim, o catalão já era o sétimo, 7s285 atrás de Pecco. O atraso para Martín era de 3s2.

Raúl Fernández entrou nos pits na reta final da corrida, mas ao invés de uma troca de motos, foi mesmo para um abandono, aparentemente com um problema físico na mão direita.

Rodando bastante mais rápido que os demais, Aleix vinha cortando bem a diferença em relação a Martín. Com cinco voltas ainda pela frente, o piloto da Pramac estava distante 1s9 e vinha colado em Brad Binder, que não estava distante dos rivais à frente.

Com duas voltas para o fim, Miller subiu a pressão em Viñales pelo terceiro lugar no pódio. Era o mesmo roteiro da semana passada, quando o australiano enfrentava uma Aprilia pelo pódio depois de ter cumprido uma volta longa ainda no início da corrida por ter atrapalhado alguém no sábado.

Mais atrás, Aleix já vinha pegado em Martín, só 0s3 atrás. Antes de abrir a volta final, o irmão de Pol passou e transformou o mais velho dos Binder em alvo. O sul-africano tinha só 0s6 de margem, uma diferença que foi demolida de imediato.

Na frente, Miller distanciou de Viñales, se afastando mais de 0s9. Na última chicane, a lendária Geert Timmer Bocht, Aleix 'jantou' Binder e Miller e garantiu o quarto posto, salvando o melhor resultado possível em uma corrida que foi enormemente prejudicada por Fabio.

Bagnaia reduziu o ritmo nos metros finais e venceu o GP da Holanda com 0s444 de margem para o amigo Bezzecchi, que conseguiu o primeiro pódio na MotoGP. Viñales também alcançou o primeiro top-3 desde que chegou na Aprilia.

MotoGP 2022, GP da Holanda, Assen, Corrida:

1 F BAGNAIA Ducati 40min25s205 26 voltas
2 M BEZZECCHI VR46 Ducati +0.444  
3 M VIÑALES Aprilia +1.209  
4 A ESPARGARÓ Aprilia +2.585  
5 J MILLER Ducati +2.721  
6 J MARTÍN Pramac Ducati +3.045  
7 J MIR Suzuki +4.340  
8 J MIR Suzuki +8.185  
9 M OLIVEIRA KTM +8.325  
10 Á RINS Suzuki +8.596  
11 E BASTIANINI Gresini Ducati +9.783  
12 T NAKAGAMI LCR Honda +10.617  
13 J ZARCO Pramac Ducati +14.405  
14 F DI GIANNANTONIO Gresini Ducati +17.681  
15 A MÁRQUEZ LCR Honda +25.866  
16 A DOVIZIOSO RNF Yamaha +29.711  
17 L MARINI VR46 Ducati +30.296  
18 S BRADL Honda +32.225  
19 R GARDNER  Tech3 KTM +34.947  
20 L SAVADORI  Aprilia +35.798  
21 R FERNÁNDEZ Tech3 KTM Abandonou  
22 F QUARTARARO Yamaha Abandonou  
23 D BINDER RNF Yamaha Abandonou  
24 F MORBIDELLI Yamaha Abandonou  

MILLER MANTÉM STATUS, MAS DÁ PASSO ATRÁS COM IDA PARA KTM NA MOTOGP

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade